Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Tribunal de Aveiro fixa cúmulo jurídico de burlão sexagenário em 12 anos de prisão

Logótipo de O Jogo O Jogo 13/07/2017 Administrator

O Tribunal de Aveiro fixou hoje em 12 anos de prisão o cúmulo jurídico das penas de prisão aplicadas a um homem de 64 anos, que cometeu dezenas de burlas nos últimos anos.

O arguido, que dizia ser ourives, ficou conhecido ao fazer-se passar por sem abrigo no programa da TVI "A tarde é sua", apresentado por Fátima Lopes, conseguindo ser incluído entre os beneficiários da Segurança Social.

O cúmulo jurídico foi fixado com base numa soma parcelar de 54 anos e meio, pelas condenações em 14 processos que foram julgados entre 2013 e 2016.

Em causa estavam dezenas de crimes de burla, falsificação de documento, condução sem carta, furto, ameaça agravada e ofensa à integridade física.

O juiz Raul Cordeiro disse que o tribunal teve em conta o "vasto" passado criminal do arguido que ao longo da sua vida já foi condenado em 41 processos, sendo que a primeira condenação remonta a 1980.

"O arguido esteve preso, saiu em liberdade condicional, e depois cometeu este conjunto de crimes", disse o magistrado.

Na anterior audiência, o burlão sexagenário, que se encontra detido desde 2014, disse estar arrependido de tudo o que fez.

A última condenação, proferida pelo Tribunal de Aveiro, há cerca de um ano, valeu-lhe cinco anos e meio de prisão efetiva, por crimes de burla qualificada, falsificação de documento, uso de documento de identificação e condução sem habilitação legal.

Neste processo, estava em causa o furto de cheques que o arguido posteriormente utilizou para comprar eletrodomésticos e um automóvel.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon