Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Trump saúda libertação de família e elogia cooperação das autoridades do Paquistão

Logótipo de O Jogo O Jogo 12/10/2017 Administrator

O Presidente dos Estados Unidos saudou hoje a libertação da norte-americana Caitlan Coleman e do seu marido Joshua Boyle, bem como dos respetivos três filhos, após anos de cativeiro nas mãos de um grupo com ligações aos talibãs afegãos.

A libertação desta família foi anunciada hoje pelo exército do Paquistão, que indicou que a operação de resgate contou com a colaboração dos serviços de inteligência norte-americanos.

"Ontem [quarta-feira], o governo norte-americano, em coordenação com o governo paquistanês, conseguiu a libertação da família Boyle-Coleman", afirmou Donald Trump, num comunicado, após ter confirmado a identidade do casal, composto por uma norte-americana e um canadiano, e a existência de três crianças nascidas em cativeiro.

"É um momento positivo na relação do nosso país com o Paquistão", prosseguiu o chefe de Estado norte-americano.

O casal foi raptado pela rede Haqqani (grupo armado aliado dos talibãs e responsáveis por vários ataques contra as forças estrangeiras e locais no Afeganistão) em 2012 quando viajavam pelo território afegão.

Caitlan Coleman estava grávida quando foi sequestrada.

Os dados iniciais sobre este caso indicaram que duas das três crianças do casal tinham nascido em cativeiro, informação que foi entretanto corrigida por fontes oficiais norte-americana que indicaram que todas as crianças do casal nasceram durante o período de cativeiro, que durou cinco anos.

Em comunicado, o exército paquistanês referiu hoje que a operação de libertação, qualificada como "bem-sucedida", contou com a colaboração dos serviços de informação dos Estados Unidos, que conseguiram localizar os reféns que tinham sido transportados entretanto para uma zona tribal no Paquistão (Kurram), perto da fronteira afegã.

"As agências de inteligência norte-americanas localizaram (os reféns) e comunicaram a sua passagem para o Paquistão no dia 11 de outubro através da agência tribal de Kurram", indicou a nota informativa do exército.

"Todos os reféns foram libertados sãos e salvos e estão em vias de serem repatriados para o seu país de origem", acrescentou o comunicado das forças paquistanesas, que não divulgaram a identidade dos reféns.

O casal e dois dos seus três filhos surgiram em dezembro de 2016 num vídeo divulgado pelos insurgentes afegãos.

"A cooperação do governo paquistanês é um sinal que este honra as exigências dos Estados Unidos para que faça mais para melhorar a segurança na região", acrescentou Donald Trump.

"Esperamos que este tipo de cooperação e de colaboração aconteça novamente para libertar os restantes reféns e durante as futuras operações conjuntas de combate ao terrorismo", concluiu o líder norte-americano.

Uma fonte da segurança nacional dos Estados Unidos esclareceu que a família ainda não está sob a custódia das autoridades norte-americanas, mas encontra-se num local seguro, não identificado, no Paquistão.

A mesma fonte, que falou sob anonimato, disse que a família é livre, acrescentando que o marido não queria embarcar num avião de transporte norte-americano.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon