Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Tunísia diz ter frustrado "plano terrorista" para ocupar parte do sul

Logótipo de O Jogo O Jogo 15/08/2017 Administrator

A Tunísia anunciou hoje ter detido cinco suspeitos e frustrado um "plano terrorista", que visava permitir que elementos do grupo extremista Estado Islâmico (EI) se apoderassem de uma parte do território no sul do país.

A unidade encarregada de investigar os crimes terroristas da Administração Geral de Segurança Nacional "descobriu um plano terrorista contra unidades policiais e militares no sul tunisino com o objetivo de controlar a região", indicou o Ministério do Interior num comunicado.

Tratar-se-ia, referiu o Ministério, de uma tentativa semelhante à de março de 2016 em Ben Guerdane, que fracassou.

Dezenas de 'jihadistas' lançaram nessa altura operações coordenadas contra instalações de segurança em Ben Guerdane, cidade fronteiriça à Líbia, com o objetivo, segundo Tunes, de "criar um emirato" do grupo extremista Estado Islâmico.

Pelo menos 55 'jihadistas' foram mortos em resposta ao ataque pelas forças de segurança tunisinas, que perderam 13 elementos, tendo morrido ainda sete civis.

O plano frustrado este ano "visava aproveitar a situação de agitação social que afetou o sul tunisino e ajudar elementos da organização terrorista Daesh (acrónimo árabe de Estado Islâmico) a infiltrarem-se no país, com o objetivo de realizarem atentados terroristas e tentar ocupar edifícios da segurança e militares", adiantou o Ministério.

Após a sua revolução em 2011, a Tunísia enfrentou o desenvolvimento de um movimento terrorista responsável pela morte de várias dezenas de soldados e polícias, mas também de civis tunisinos e de turistas estrangeiros.

O país continua sob estado de emergência, mas as autoridades afirmam ter realizado progressos significativos na luta contra o terrorismo.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon