Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Turquia muito perto de adquirir sistema de defesa antiaéreo russo

Logótipo de O Jogo O Jogo 25/07/2017 Administrator

Ancara e Moscovo estão perto de um acordo sobre a venda de sistemas de defesa antiaéreos russos S-400 à Turquia, afirmou hoje o Presidente turco Recep Tayyip Erdogan.

"Concretizámos com a Federação da Rússia os passos necessários sobre esse assunto, já foram formalizadas as assinaturas. Se Deus quiser, veremos os S-400 no nosso país", declarou Erdogan num discurso em Ancara.

No entanto, ainda não foram divulgadas quais as assinaturas efetuadas para a aquisição do mais recente sistema de defesa de mísseis, que Erdogan anunciou na sua alocução. Na segunda-feira, o chefe de Estado turco tinha referido que as trocas relacionadas com este 'dossier' estavam "concluídas em grande parte".

"Não faremos qualquer comentário" sobre a questão, reagiu hoje o porta-voz do Kremlin, Dmitri Peskov, citado pela agência noticiosa russa RIA Novosti.

As relações entre a Turquia e a Rússia distenderam-se nos últimos meses, após uma grave crise diplomática motivada pelo derrube de um bombardeiro russo por Ancara sobre a fronteira síria em novembro de 2015.

Caso se concretize, esta venda de sistemas de defesa antiaéreos ultramodernos a um país membro da NATO arrisca-se a suscitar uma reação negativa de Washington, e quando as relações entre a Turquia e os Estados Unidos se degradaram recentemente.

"Quando se trata da sua segurança, um país deve procurar todos os meios de assegurá-la da forma mais adequada possível", declarou hoje Erdogan, numa antecipação a eventuais críticas.

Na semana passada, Sergueï Tchemezov, presidente executivo do conglomerado do Estado russo Rostec, indicou que as questões técnicas relacionadas com a venda dos S-400 estavam "resolvidas".

"Apenas falta concluir o aspeto administrativo. Cabe aos governos turco e russo tomarem a decisão", disse Tchemezov, citado pela RIA Novosti.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon