Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

UE aprova projeto português de apoio à agricultura colombiana

Logótipo de O Jogo O Jogo 13/07/2017 Administrator

A Cooperação Portuguesa e o Instituto Marquês Valle Flor (IMVF) viram aprovado por Bruxelas um projeto ligado ao reforço de capacidades agrícolas em regiões afetadas pelo, recentemente terminado, conflito na Colômbia, indica hoje uma nota do Governo português.

O Ministério dos Negócios Estrangeiros português indica que o projeto foi aprovado quarta-feira em Bogotá, no quadro do Comité Operacional do Fundo Fiduciário da União Europeia (UE) para a Colômbia, e é orçado em 3,5 milhões de euros.

O projeto intitula-se "Territórios Caquetenhos Sustentáveis para a Paz: Uma Aposta na Construção, Desenvolvimento, Paz e Cultura da Legalidade do Caquetá da Colômbia", província do sul do país e uma das mais afetadas pelo conflito entre o Exército de Bogotá e os guerrilheiros das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC).

"A aprovação do projeto representa um importante marco para a Cooperação Portuguesa. É o primeiro projeto nacional aprovado no âmbito dos Fundos Fiduciários europeus, materializando as prioridades da política externa portuguesa em matéria de cooperação, nomeadamente a estreita parceria com a sociedade civil e o setor privado, o reforço do financiamento e a diversificação geográfica", lê-se no comunicado.

O MNE destaca que a "qualidade da proposta apresentada" permitiu que fosse aprovada "num contexto de forte concorrência com outros projetos europeus", representando o "reconhecimento internacional das mais-valias em matéria de cooperação para o desenvolvimento".

O projeto irá apoiar a criação de atividades agrícolas geradoras de rendimento em zonas rurais da Colômbia afetadas pelo conflito e narcotráfico, com vista a melhorar as condições de vida das populações e a consolidação da paz na região de Caquetá.

Os 3,5 milhões de euros do projeto serão financiados em 80% pelo Fundo Fiduciário da UE para a Colômbia, complementado por contribuições nacionais, incluindo por parte do setor privado português presente na Colômbia.

O Fundo Fiduciário da UE para a Colômbia foi criado em dezembro de 2016 para apoiar os esforços de reconstrução nacional após o conflito entre Bogotá e as FARC.

Portugal é membro fundador do Fundo, tendo assumido em 2016 uma contribuição financeira de 200 mil euros.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon