Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Um dos líderes malaio do grupo radical Estado Islâmico morto na Síria

Logótipo de O Jogo O Jogo 21/07/2017 Administrator

Muhammad Fudhail Omar, considerado um dos líderes malaio do grupo extremista Estado Islâmico (EI), morreu durante um bombardeamento na Síria, noticiou hoje a imprensa local.

O diretor do corpo especial da polícia malaia, Mohamad Fuzi Harun, confirmou ao diário The Star a morte de Fudhail, ocorrida durante uma ofensiva do exército sírio em Raqqa, bastião do EI.

Fudhail, de 25 anos, viajou para a Síria em 2014 e era considerado um dos principais candidatos a substituir Muhammad Wanndy Mohamed Jedi, o líder malaio do EI morto em abril, na mesma cidade síria.

As autoridades disseram acreditar que Fudhail recrutava militantes através das redes sociais, financiava elementos do EI na Malásia e apoiava atentados contra as forças de segurança do país.

Pelo menos 34 malaios morreram desde 2013 na Síria e Iraque, onde 53 continuam a combater nas fileiras do Estado Islâmico.

A Malásia tem cerca de 30 milhões de habitantes, dos quais 61% pertencem à comunidade muçulmana.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon