Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Um palestiniano morto e dezenas de feridos em confrontos em Jerusalém Oriental

Logótipo de O Jogo O Jogo 21/07/2017 Administrator

Um palestiniano foi morto e dezenas de outros ficaram feridos no decorrer de confrontos que se seguiram a um protesto de muçulmanos nos arredores da Esplanada das Mesquitas, em Jerusalém Oriental, por causa de novas medidas de segurança.

O jovem palestiniano morreu na sequência de incidentes registados no bairro de Ral El Amoud, informou a agência palestiniana Maan e o diário israelita Haaretz. Ambos os meios citam testemunhas dos confrontos e garantem que o palestiniano morreu após ter sido atingido a tiro por um colono israelita.

Já a porta-voz da polícia, Luba Samri, indicou que desconhece a ocorrência.

Por outro lado, mais de vinte pessoas ficaram feridas em distúrbios registados em Jerusalém e na Cisjordânia, confirmou à agência EFE Mohamed Setiani, porta-voz em Jerusalém do Serviço de Emergências do Crescente Vermelho (equivalente muçulmano à Cruz Vermelha).

"Ainda não terminaram os distúrbios. Atendemos 11 vítimas no hospital de campo, outros quatro feridos foram enviados para o Hospital Makased, dois deles com prognóstico grave, um com um ferimento de bala coberta de borracha e outro devido a uma granada", especificou.

A estes feridos juntam-se 29 pessoas atendidas por inalação de gases lacrimogéneos e outras quatro que sofreram queimaduras.

Um palestiniano sofreu ferimentos graves devido ao impacto de uma lata de gás lacrimogéneo e foi levado para o hospital palestiniano Makased, de onde depois foi transferido para o Hadasa (israelita).

Várias das pessoas ficaram feridas nos confrontos registados nos bairros de Aisariya e Abu Dis, onde a Polícia dispersou manifestantes que lhes lançaram pedras.

Também se registaram atos de violência nas imediações da Cidade Velha, onde a EFE presenciou cargas policiais e detenções de fiéis muçulmanos que - uma vez terminadas as orações na rua - lançaram garrafas de água contra os agentes de polícia. A polícia israelita tinha cortado o acesso aos pontos mais próximos da Esplanada das Mesquita, apenas deixando passar homens com idade superior a 50 anos.

Milhares de muçulmanos congregaram-se hoje nos arredores do local sagrado, o terceiro mais importante do Islamismo e o mais importante do Judaísmo, para rezar em protesto contra a instalação de detetores de metais após o atentado a tiro na passada sexta-feira. Nesse ataque dois polícias foram assassinados a tiro por três terroristas, que também foram mortos.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon