Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

V. Guimarães e Moreirense: relações esfriam entre vizinhos

Logótipo de O Jogo O Jogo 01/07/2017 Alcides Freire
Tyler Boyd, à direita, foi o motivo do desentendimento. © Miguel Pereira/Global Imagens Tyler Boyd, à direita, foi o motivo do desentendimento.

O Moreirense pediu três jogadores, o Vitória recusou um e mostrou abertura para ceder os outros dois. Mas Tyler Boyd preferiu o Tondela e Vítor Magalhães disse que sem ele não queria nenhum.

O relacionamento entre o Vitória e o Moreirense, dois clubes separados por uma dezena de quilómetros, já foi bem mais caloroso. Nos últimos dias, a falta de entendimento em relação a cedências de jogadores vitorianos para o emblema de Moreira de Cónegos arrefeceu a convivência. Tyler Boyd foi o motivo do desentendimento e Marcos Valente acabou por ser apanhado na rede.

Depois de na época passada ter recebido o extremo Alex por empréstimo do Vitória, mais recentemente o Moreirense pediu três jogadores nas mesmas condições: os centrais João Afonso e Marcos Valente e o extremo Tyler Boyd (os dois últimos alinharam pela equipa B vitoriana na época passada). Pedro Martins foi colocado a par dos pedidos e o clube vetou imediatamente a cedência de João Afonso, mas mostrou abertura para os empréstimos de Marcos Valente e Tyler Boyd, desde que os jogadores concordassem com a cedência. E se no caso do defesa-central não houve qualquer objeção, a situação do neozelandês foi diferente. Isto porque, além do Moreirense, também o Tondela e outro clube da I Liga pretendiam o extremo de 22 anos; após ter analisado todas as propostas, Boyd escolheu o Tondela, por achar que teria mais hipóteses de jogar e evoluir no emblema beirão - já se encontra a trabalhar no plantel de Pepa.

citacaoBoyd preferiu o Tondela ao Moreirense e Vítor Magalhães cancelou empréstimo de Marcos Valente

Júlio Mendes comunicou então a decisão a Vítor Magalhães em contacto telefónico e foi nessa altura que o presidente do Moreirense lhe anunciou que, sem o extremo neozelandês, já não pretendia o empréstimo de Marcos Valente, recusando também a possibilidade de receber outros jogadores. O defesa-central de 23 anos vai, assim, ser integrado na pré-época do plantel principal do Vitória. Outrora afetuosas e cordiais, as relações entre os dois clubes vimaranenses estão agora mais frias.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon