Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

V. Guimarães pela primeira vez sem emprestados... para já

Logótipo de O Jogo O Jogo 25/07/2017 Alcides Freire

Ao contrário das últimas épocas, não há jogadores cedidos por outros clubes, embora a SAD esteja disposta a abrir exceções. E há fortes dúvidas em relação a Pedro Henrique.

Ainda que o plantel do Vitória não esteja fechado, faltando reforços para o eixo da defesa e também para as alas ofensivas, verifica-se uma inversão da tendência de negócios realizados ao longo das últimas épocas. Até agora, a SAD não recebeu jogadores emprestados por outros clubes, uma inversão do modelo adotado desde que Júlio Mendes assumiu a presidência do clube.

De qualquer forma, é preciso abrir um parêntesis para abordar a questão de Pedro Henrique. Emprestado pelo Cianorte nas duas últimas temporadas, há indícios e informações provenientes do Brasil de que a cedência do central foi renovada por mais um ano, ao invés do que foi escrito e que apontava para um contrato de longa duração. Até agora, e ao contrário do que fez com Celis e Hurtado, o Vitória ainda não apresentou o jogador oficialmente, nem passou informações sobre a duração do contrato. Sobre este assunto, O JOGO tentou contactar ontem Armando Marques, elemento com responsabilidades na construção do plantel, mas não teve sucesso.

© Fábio Poço/Global Imagens

Apesar da ausência de jogadores emprestados até esta altura, pelo menos oficialmente, a SAD está disposta a abrir exceções, tendo já solicitado ao FC Porto um novo empréstimo de Hernâni, para lá de ter preferência sobre Marega se o clube azul e branco voltar a emprestar o avançado. Seja como for, mesmo nesse cenário, o volume de atletas cedidos por outros será bem inferior ao de outras épocas. Com mais liquidez financeira, a SAD decidiu apostar em ativos próprios, como ficou comprovado com as aquisições dos passes, ou parte deles, de Celis e Hurtado.

citacaoO Vitória já pediu novo empréstimo de Hernâni e tem preferência para receber Marega, sendo estas as exceções que poderão contrariar a regra de ter menos jogadores cedidos por outros clubes

Como se pode ver no quadro nesta página, desde que Júlio Mendes assumiu o comando do clube - ganhou as eleições em março de 2012, mas o primeiro plantel que construiu foi o da época 2012/13 - a política de jogadores emprestados esteve sempre presente, com maior ou menor volume. Sem surpresa, atendendo às transações feitas nos últimos anos, o FC Porto tem sido o parceiro privilegiado

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon