Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Valverde operado à rótula esquerda e Movistar explica cirurgia

Logótipo de O Jogo O Jogo 02/07/2017 Hugo Monteiro
© Reprodução/Facebook

Ciclista espanhol Alejandro Valverde foi operado na noite passada, nomeadamente para reparar a fratura da rótula esquerda sofrida na primeira etapa da Volta a França.

O ciclista espanhol Alejandro Valverde foi operado na noite passada, nomeadamente para reparar a fratura da rótula esquerda sofrida na primeira etapa da Volta a França, anunciaram o corredor e a sua equipa. "Esta noite operaram-me a fratura da rótula no Hospital Universitário de Düsseldorf. Tudo correu bem. Obrigado a todos por estar aqui", escreveu o corredor da Movistar na sua conta no Twitter, horas depois da queda que lhe provocou as lesões e motivou o seu abandono do Tour.

Numa nota de imprensa, a Movistar relatou que Valverde, de 37 anos, foi "intervencionado durante três horas na rótula esquerda e diversas feridas". "Na intervenção, além de atuarem sobre a lesão mais importante - a fratura da rótula -, os médicos fecharam também as duas feridas mais importantes que Alejandro tinha na tíbia esquerda e na região anal. A fratura do astrágalo do pé esquerdo não precisava de intervenção cirúrgica", informou a equipa.

A Movistar acrescentou que a operação começou pouco antes da meia-noite e prolongou-se por três horas. "Valverde permanecerá pelo menos dois dias mais em terras alemãs antes de regressar a Espanha para continuar a sua recuperação, que o manterá afastado vários meses afastado das estradas", concluiu a nota.

No contrarrelógio de 14 quilómetros que abriu a Volta a França e que foi disputado quase sempre sob chuva, Valverde caiu numa curva para a esquerda e foi bater nas grades de segurança que ladeavam a estrada, ficando imobilizado no chão.

A Movistar perdeu assim um dos seus líderes, vencedor este ano das clássicas Liège-Bastogne-Liège e Flèche Wallone e das voltas à Catalunha e à Andaluzia, e concentra as suas esperanças unicamente no colombiano Nairo Quintana.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon