Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Vasco Ribeiro considera EDP Billabong Cascais Pro decisivo para chegar à elite

Logótipo de O Jogo O Jogo 25/09/2017 O Jogo

Surfista da Praia da Poça persegue um lugar entre a elite, marcando presença nesta prova do circuito de qualificação de graduação máxima - o vencedor arrecada 10 mil pontos no ranking. Frederico Morais compete em casa

© EPA/KELLY CESTARI

O surfista português Vasco Ribeiro reconheceu esta segunda-feira que a participação no EDP Billabong Cascais Pro será decisiva para amealhar o número de pontos suficientes para chegar ao circuito mundial e admitiu que espera passar os quartos de final.

"É decisiva [a etapa], obviamente, mas não é a última. Não acaba aqui, ainda falta bastante, mas é uma etapa muito importante, porque fazer um bom resultado aqui implicaria ir bastante mais tranquilo para o Havai e não deixar tudo para a última", começou por argumentar, acrescentando que "está a ter um ano muito bom e que se sente melhor do que nunca".

Para chegar à elite do surf mundial, na qual já está Frederico Morais, Vasco Ribeiro precisa de terminar a época nos 10 primeiros classificados do circuito de qualificação, onde contabiliza neste momento 8.470 pontos.

Em declarações à agência Lusa, à margem da apresentação da prova cascalense, que decorreu em Carcavelos, o atual número 25 do ranking de qualificação referiu que a estratégia passa por "pensar 'heat' a 'heat'" e que para o alcançar o objetivo "só interessa se ultrapassar os quartos de final".

Relativamente ao 'wild card' recebido para participar no Meo Rip Curl Pro, em Peniche, devido à conquista do campeonato nacional na passada semana, o surfista luso mostrou-se "privilegiado por poder competir entre os melhores" e ao lado de 'Kikas', mas não quis prometer uma eventual prestação tão bem conseguida, quando alcançou as meias finais, em 2015.

O compatriota Frederico Morais também marcou presença na conferência e, apesar de não ser obrigado participar na prova cascalenses, fez questão de poder surfar na sua praia.

"É o meu mundo do surf. Sou conhecido como atleta de Cascais, é um prazer competir em Cascais, ter esta oportunidade de surfarmos a nossa onda e de corrermos atrás do nosso sonho", confessou o atual 11.º classificado da hierarquia mundial.

Por fim, o português Miguel Blanco, que também recebeu um 'wild card', mas para participar na prova de Cascais, espera conseguir uma boa prestação para fazer companhia a 'Kikas' e Vasco Ribeiro na décima e penúltima prova do circuito mundial de surf, em Peniche.

"Gostava muito de voltar a competir em Peniche e sim, talvez possa ter influência a minha prestação aqui. Mas ter oportunidade competir num QS [circuito de qualificação] de 10.000 pontos é ótimo e sendo local tenho vantagem. Tenho que ir campeonato a campeonato e dar o melhor", concluiu.

O EDP Billabong Pro Cascais decorre entre os dias 26 de setembro e 05 de outubro, nas praias de Carcavelos ou Guincho, em Cascais.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon