Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Vendas do Benfica fazem onze avaliado em mais de 300 milhões de euros

Logótipo de O Jogo O Jogo 15/06/2017 Ana Proença

Volume de vendas das águias é considerado dos melhores do mundo pela Imprensa espanhola, que formou uma equipa de atletas valorizados e vendidos pelos encarnados desde 2010

A forma como o Benfica se vai impondo no mercado, mercê da sua política de contratações, valorizações e consequentes resultados em volume de vendas desde 2010, mereceu uma peça de fundo do periódico espanhol "El Mundo Deportivo".

Ederson foi vendido ao Manchester City e tornou-se o segundo guarda-redes mais caro de sempre © MANUEL DE ALMEIDA/LUSA Ederson foi vendido ao Manchester City e tornou-se o segundo guarda-redes mais caro de sempre

Os catalães frisaram que o emblema da Luz vende "a preço de ouro" e é dos melhores do mundo a fazê-lo, sustentando-se nos quase 450 milhões de euros realizados pelas águias nos últimos sete anos.

O Benfica "compra barato e vende caro, muito caro", sendo disso últimos exemplos Ederson e Lindelof. Para ilustrar o sucesso da política encarnada, o jornal do país vizinho formou mesmo um onze com jogadores transacionados no período em questão, que valem mais de 300 milhões de euros.

A equipa ficou assim formada: na baliza Ederson (40 Meuro); na defesa Coentrão (30 Meuro), Lindelof (35 Meuro) e David Luiz (25 Meuro); a meio-campo Matic (25 Meuro), Witsel (40 Meuro), Renato Sanches (35 Meuro) e Bernardo Silva (15 Meuro); e como avançados Gaitán (25 Meuro), Rodrigo (30 Meuro) e Di María 33 Meuro).

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon