Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Venezuela: Amnistia alerta que país se aproxima do "ponto de ruptura"

Logótipo de O Jogo O Jogo 01/08/2017 Administrator

A organização de defesa dos direitos humanos Amnistia Internacional (AI) advertiu hoje de que a Venezuela se está a aproximar do "ponto de rutura" após o encarceramento dos líderes da oposição Antonio Ledezma e Leopoldo López.

Em comunicado, a AI defendeu que a transferência dos dois líderes políticos para uma prisão militar, depois de o Supremo Tribunal ter revogado a sua prisão domiciliária devido a alegados planos de fuga, é um "sinal revelador" de que o Governo do Presidente venezuelano, Nicolás Maduro, quer "silenciar todas as formas de crítica".

"A administração de Maduro está a enviar uma mensagem aterradora a toda a gente na Venezuela: que a dissidência não será tolerada de nenhuma forma", disse a diretora da AI para as Américas, Erika Guevara-Rosas.

A organização humanitária considera que "está a esgotar-se o tempo" para que as autoridades da Venezuela deem uma "volta de 180 graus quanto à sua forma de abordar a liberdade de expressão".

"As consequências de não o fazer serão simplesmente aterradoras", sublinhou Guevara-Rosas.

Para a ativista, "o Governo venezuelano deve garantir que ambos (Ledezma e López) têm acesso aos seus advogados e que todas as normas processuais são respeitadas".

O Supremo venezuelano revogou a prisão domiciliária dos opositores depois de receber "informação secreta oficial" que alertava para um "plano de fuga" deles.

Os juízes asseguraram também que López e Ledezma violaram as condições impostas pela sua condenação, que inclui a sua impossibilidade de ocupar cargos políticos e os obriga a abster-se de emitir "declarações perante qualquer meio de comunicação".

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon