Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Venezuela: Casa Branca exclui uma ação militar a curto prazo

Logótipo de O Jogo O Jogo 25/08/2017 Administrator

A Casa Branca excluiu hoje qualquer ação militar dos Estados Unidos na Venezuela a curto prazo, duas semanas após o Presidente, Donald Trump, ter referido uma possível "opção militar" no país em profunda crise política e económica.

"Estamos ainda a analisar um vasto leque de opções", declarou o general H.R. McMaster, conselheiro de Trump para a Segurança Nacional.

"Qualquer decisão será tomada em conjunto com os nossos aliados na região, e nenhuma ação militar está prevista num futuro próximo", acrescentou.

"Nunca estivemos tão em sintonia com os nossos parceiros na região", disse ainda, referindo-se à recente deslocação do vice-Presidente norte-americano, Mike Pence.

Em meados de agosto, enquanto estava de férias no seu campo de golfe em Bedminster, Nova Jérsia, Trump falou de "uma possível opção militar, se necessário", para solucionar a crise política e institucional venezuelana, desencadeando a ira do chefe de Estado do país, Nicolás Maduro, que logo ordenou exercícios militares, que decorrem este fim de semana.

Muitos países da região -- Brasil, Colômbia, Peru, Chile, México e Equador -- rejeitaram veementemente a perspetiva de recurso à força.

Washington impôs hoje novas sanções financeiras a Caracas, entre as quais a proibição de cidadãos, empresas ou instituições norte-americanas comprarem obrigações emitidas pelo Governo da Venezuela ou pela empresa petrolífera nacional PDVSA.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon