Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Venezuela: Parlamento quer investigação contra CNE por manipulação de resultados eleitorais

Logótipo de O Jogo O Jogo 02/08/2017 Administrator

O Presidente da Assembleia Nacional (parlamento) da Venezuela, Júlio Borges, anunciou hoje que aquele organismo vai solicitar uma investigação criminal ao Conselho Nacional Eleitoral por manipulação dos resultados das eleições de domingo para a Assembleia Constituinte.

"A Constituinte não só foi uma fraude, além disso todos os resultados foram fraudulentos. Pelo menos um milhão de pessoas foram agregadas de maneira fraudulenta, há pessoas que votaram mais de uma vez, fora dos seus municípios e além disso não foram conferidas as caixas (com os boletins)", disse.

Durante uma conferência de imprensa, no exterior do Parlamento, Julio Borges recordou que hoje a SmartMatic, empresa responsável pelo sistema de votação e contagem dos votos, denunciou manipulação dos resultados, "o que evidencia que é uma constituinte fraudulenta e que não existe".

"Eles [a empresa] dizem, que segundo os dados que têm, pelo menos um milhão de pessoas foram agregadas de maneira fraudulenta. O facto de que votaram várias vezes e em centros de votação que não eram os correspondentes e a abertura das caixas, abrem milhares de portas para que o número real de votos seja muito menor", disse.

"Os reitores (do Conselho Nacional Eleitoral) incorrem no delito de mentir e alterar o resultado eleitoral. É por isso que a Assembleia Nacional muda a agenda, para investigar, mais que uma fraude, o delito cometido contra todos os venezuelanos", disse Júlio Borges.

"Por isso queremos pedir ao mundo inteiro, agora com mais força, que peça que seja relevado o resultado real. A empresa Smartmatic, que tem mais de 10 anos trabalhando no país, foi a que revelou a verdade, a que pôs a descoberto que os dados mostrados pelo CNE não coincidem com os refletidos no sistema", frisou.

Entretanto a Assembleia Nacional iniciou uma sessão centrada na fraude eleitoral, durante a qual o deputado opositor Enrique Márquez, assegurou que a denúncia da SmartMatic "é a ponta de um icebergue" e que os candidatos eleitos "pretendem instalar-se sobre uma fraude".

José Luís Pirela instou ainda a presidente do Conselho Nacional Eleitoral, Tibisay Lucena, a demitiu-se do cargo e também a que seja realizada uma auditoria para que os venezuelanos saibam "como ocorreu a fraude".

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon