Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Vereadora da Câmara do Sobral de Monte Agraço sem pelouros por estar de baixa e férias

Logótipo de O Jogo O Jogo 25/08/2017 Administrator

Sobral de Monte Agraço, Lisboa, 25 ago (Lusa)- O presidente da Câmara de Sobral de Monte Agraço retirou os pelouros à vereadora da Educação, Ação Social e Juventude e assumiu-os, por a autarca estar desde maio de baixa e desde agosto de férias.

Contactado pela Lusa, o presidente da Câmara, José Alberto Quintino (CDU), confirmou que assumiu os três pelouros, justificando a decisão com o facto de a vereadora "se encontrar de baixa prolongada e sem conhecer quando regressaria", por um lado, e ter necessidade de "preparar o início do ano letivo e haver contratos para assinar", por outro lado.

"Ninguém lhe retirou quaisquer direitos, mas houve um interesse público superior", sublinhou.

Em declarações à Lusa, a vereadora Patrícia Vitorino (CDU) confirmou que esteve de baixa entre 17 de maio e 03 de agosto e que se encontra de férias, autorizadas pelo presidente, desde 04 de agosto e até 03 de setembro.

A vereadora optou por não tecer comentários, mas esclareceu que não houve contactos prévios e desconhecia essa intenção até 07 de agosto, data em que recebeu por email um despacho assinado pelo presidente a informá-la da decisão.

Sobre os contratos por assinar, Patrícia Vitorino esclareceu que, antes de entrar de baixa médica, já eram assinados pelo líder do executivo.

Na reunião de câmara pública de 07 de agosto, o presidente deu conhecimento ao executivo municipal de um despacho assinado nesse mesmo dia, em que revoga despachos de 2013 nos quais distribuiu à vereadora Patrícia Vitorino os pelouros da Educação, Ação Social e Juventude, que passou ele a assumir, por aquela se encontrar ausente da câmara, confirmaram à Lusa os vereadores Pedro Coelho dos Santos (PS) e Joaquim Biancard Cruz (PSD).

Por o assunto não estar incluído na agenda, os vereadores do PS e do PSD recusaram que o tema fosse introduzido na ordem de trabalhos e fosse discutido, sem o conhecimento prévio ou a presença da vereadora.

O vereador do PS, Pedro Coelho dos Santos, adiantou à Lusa que o despacho era acompanhado por um outro documento, em que era proposto ao executivo retirar o regime de tempo inteiro a Patrícia Vitorino, mas, face à posição assumida pela oposição, a proposta não foi discutida nem votada até agora pelo executivo.

Patrícia Vitorino, militante do PCP, é vereadora em regime de tempo inteiro há oito anos na Câmara de Sobral de Monte Agraço, no distrito de Lisboa.

Contactada pela Lusa, a distrital do PCP remeteu eventuais reações para a Câmara Municipal.

A vereadora não integra as listas da CDU à Câmara do Sobral de Monte Agraço às próximas eleições autárquicas, que se realizam a 01 de outubro.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon