Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Vice-MNE da Rússia critica proposta de sanções do Congresso norte-americano

Logótipo de O Jogo O Jogo 26/07/2017 Administrator

A adoção de novas sanções pelo Congresso dos Estados Unidos contra a Rússia, podem destruir as perspetivas de normalização das relações com Moscovo, acusou hoje um membro do governo russo.

"O que se está a passar não se enquadra no contexto do bom senso. Aqueles que aprovaram este projeto de lei estão a colocar-se seriamente na direção da destruição das perspetivas de normalização das relações com a Rússia", disse o vice-ministro dos Negócios Estrangeiros russo, Serguei Riabkov, à agência pública TASS.

A câmara baixa do Congresso dos Estados Unidos adotou na terça-feira, por maioria, novas sanções contra a Rússia, um projeto lei que provocou reações em Moscovo e em vários países da Europa, porque a proposta permite também sancionar empresas europeias.

O mesmo projeto lei, que tem de ser aprovado pelo Senado dos Estados Unidos, prevê igualmente a aplicação de sanções contra o Irão, nomeadamente contra os Guardas da Revolução iranianos e também contra a Coreia do Norte, devido aos disparos de mísseis.

Os parlamentares norte-americanos tentam forçar o presidente dos Estados Unidos a tomar posições no momento em que Donald Trump pretende estabilizar os contactos com o presidente russo Vladimir Putin.

As sanções, de acordo com o texto do projeto lei, visam responder à "campanha de desinformação" e dos atos de "pirataria informática" atribuídos a Moscovo durante as eleições presidenciais nos Estados Unidos em 2016.

A anexação russa da Crimeia e as ingerências militares de Moscovo na Ucrânia são outros dos motivos que justificam a aplicação das sanções.

"Tal como já concluíram os serviços de informações dos Estados Unidos, esse antigo agente do KGB (Vladimir Putin) tentou interferir nas nossas eleições", disse o republicano Ed Royce.

"Se não fizermos nada, a Rússia vai continuar com as agressões", acrescentou Royce.

A votação no Capitólio foi quase consensual tendo a projeto lei sido aprovado por 419 votos favoráveis contra apenas três votos contra.

O texto inclui um mecanismo inédito que não agradou à Casa Branca porque os congressistas querem ter o direito de interposição, caso Trump venha a decidir suspender as sanções contra a Rússia.

Se o texto da proposta passar no Senado, o presidente Donald Trump pode exercer o direito de veto mas arrisca-se a que a matéria venha a ser votada novamente no Congresso e aprovada com uma maioria de dois terços.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon