Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Villas-Boas: uma análise ao FC Porto e um factor decisivo

Logótipo de O Jogo O Jogo 22/09/2017 Hugo Monteiro

André Villas-Boas destaca o "excelente" arranque do FC Porto no campeonato, ressalvando que os portistas terão que saber aguentar a pressão.

© Fábio Poço/Global Imagens

O treinador de futebol português André Villas-Boas destaca o "excelente" arranque do FC Porto no campeonato, ressalvando que os portistas terão que saber aguentar a pressão para se manterem na frente. "Muito bom arranque e ótimas perspetivas", disse à agência Lusa Villas-Boas, sobre o início de campeonato do FC Porto, destacando as seis vitórias em seis jogos e 14 golos marcados e apenas um sofrido. "Melhor ainda quando os adversários diretos perdem pontos, como é o caso do Benfica", acrescentou.

Villas-Boas foi treinador do FC Porto na época 2010/11, tendo conquistado a Liga Europa, o campeonato e a Taça de Portugal, numa temporada em que os portistas somaram 49 vitórias, cinco empates e quatro derrotas.

O clube portuense, que é agora treinado por Sérgio Conceição, segue em primeiro lugar no campeonato, com mais cinco pontos que o Benfica, quarto classificado. "Esperemos que seja assim até ao fim, mas também depende da capacidade do FC Porto de aguentar a pressão de quem vai atrás", disse Villas-Boas.

O treinador português está a orientar desde novembro passado os chineses do Shanghai SIPG, atual segundo classificado da superliga chinesa, a seis pontos do primeiro, o Guangzhou Evergrande, quando faltam quatro jornadas para o fim da competição. A Superliga chinesa é disputada por 16 equipas e decorre entre março e outubro. "Sem desistir, mas sendo realista, será complicado", disse o técnico português sobre a possibilidade de o SIPG recuperar a diferença para o Guangzhou. "Apesar de haver uma hipótese matemática, o calendário favorece ligeiramente o Guangzhou, nesta parte final", explicou.

André Villas-Boas falava à agência Lusa, em Pequim, onde defronta hoje o Beijing Guoan, para o campeonato chinês. O técnico admitiu que o "maior foco" da sua equipa agora é na Taça dos Campeões da Ásia. O SIPG vai defrontar no dia 27 de setembro os japoneses do Urawa Reds, em jogo a contar para as meias-finais daquela competição.

As equipas chinesas têm batido sucessivo recordes na contratação de estrelas estrangeiras, numa altura em que Pequim quer converter o país numa potência futebolística à altura do seu poder económico e militar.

Só esta época, as 16 equipas que disputam a Superliga chinesa investiram cerca de 460 milhões de euros na contratação de jogadores estrangeiros.

No SIPG jogam os antigos futebolistas do FC Porto Hulk e Ricardo Carvalho, e o médio Óscar, que chegou este ano proveniente dos ingleses do Chelsea.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon