Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Vuelta: "Se queremos ter credibilidade, os 198 participantes devem sair limpos"

Logótipo de O Jogo O Jogo 17/08/2017 Hugo M. Monteiro

O espanhol Samuel Sánchez acusou uma hormona de crescimento.

O diretor da Volta a Espanha em bicicleta, Javier Guillén, qualificou como "uma notícia extraordinariamente negativa" o controlo positivo do espanhol Samuel Sánchez (BMC) relativo ao consumo de uma substância proibida.

"É uma notícia extraordinariamente negativa para o ciclismo e para a Vuelta, mas o importante é que os 198 ciclistas que participarão o façam limpos e sem quaisquer dúvidas (...) Se queremos ter credibilidade, os 198 participantes devem sair limpos", declarou Javier Guillén.

O espanhol Samuel Sánchez (BMC) acusou a hormona de crescimento GHRP-2 num controlo antidoping inopinado, realizado em 9 de agosto

Em comunicado, a União Ciclista Internacional lembrou que Sanchez, suspenso provisoriamente, tem direito a solicitar uma análise à amostra B.

© Fornecido por O jogo

Face a esta suspensão provisória, Samuel Sánchez, de 39 anos, ficará impedido de disputar a Volta a Espanha, entre 19 de agosto e 10 de setembro.

A equipa BMC já anunciou a suspensão "com efeitos imediatos" de Samuel Sánchez.

Samuel Sánchez foi campeão de estrada nos Jogos Olímpicos de Pequim'2008.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon