Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Wall Street fecha em alta com investidores encorajados pelo mercado laboral

Logótipo de O Jogo O Jogo 07/07/2017 Administrator

A bolsa nova-iorquina encerrou hoje em nítida alta, com os investidores encorajados pelos números sobre o emprego nos EUA em junho.

Os resultados definitivos da sessão indicam que o Dow Jones Industrial Average progrediu 0,44%, para os 21.414,34 pontos, e o Nasdaq 1,04%, para as 6.153,08. Por seu turno, o índice alargado S&P 500 valorizou 0,64%, para as 2.425,18 unidades.

"Depois das perdas registadas na quinta-feira, os dados sólidos sobre o mercado de trabalho (divulgados hoje) permitiram recuperar de forma firme", observou Peter Cardillo, da First Standard Financial.

"Fortes criações de emprego, um aumento das taxas de atividade e uma progressão modesta dos salários: que mais se pode pedir?", resumiu o economista independente Joel Naroff, em nota analítica.

A economia dos EUA criou 222 mil empregos no mês passado, quando os analistas apenas previam a criação de 173 mil.

A taxa de desemprego, que em maio tinha caído para o valor mínimo em 16 anos, subiu uma décima, para os 4,4%, em resultado das novas entradas no mercado de trabalho.

O aumento dos salários permaneceu fraco, com o salário horário a aumentar apenas quatro cêntimos, para os 26,25 dólares.

"Se nos colocarmos com uma perspetiva de longo prazo, este relatório sobre o emprego nos EUA confirma que a economia está a progredir de uma forma moderada, sem uma pressão particular sobre os salários", considerou Christopher Low, de FTN Financial.

O facto de o crescimento dos salários permanecer limitado e de a taxa de participação no emprego ter aumentado suficientemente para fazer subir a taxa de desemprego "permite à Reserva Federal (Fed) não estar sob pressão" para aumentar rapidamente a taxa de juro, de forma a evitar uma inflação demasiado importante.

Isto "aumenta as hipóteses de o FOMC (o comité de política monetária da Reserva Federal) manter o seu objetivo de uma terceira subida das taxas de juro até ao final do ano e não procurar acrescentar uma quarta", acrescentou.

Os investidores vão estar particularmente atentos na próxima semana às intervenções de vários responsáveis da Fed, desde logo a sua presidente, Janet Yellen, que vai ser ouvida no Congresso, para procurar detetar qualquer pista a este respeito, avançou Peter Cardillo.

A praça nova-iorquina beneficiou ainda da recuperação do setor dos valores tecnológicos, com o subíndice destes títulos no seio do S&P 500 a ganhar 1,25%.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon