Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Wall Street fecha sem direção apesar boas notícias e perspectivas investidores

Logótipo de O Jogo O Jogo 26/10/2017 Administrator

A bolsa nova-iorquina encerrou hoje sem rumo definido, no seguimento da divulgação de uma série de resultados de empresas que saíram melhores do que previsto e com os investidores otimistas com a aprovação de uma reforma fiscal.

Os resultados definitivos da sessão indicam que o Dow Jones Industrial Average ganhou 0,31% (71,40 pontos), para as 23.400,86 unidades, mas o Nasdaq cedeu 0,11% (7,12), para as 6.556,77.

O índice alargado S&P 500 apreciou-se 0,13% (3,25), para os 2.560,40 pontos.

O dia de hoje foi o mais carregado em termos de divulgação de resultados empresariais relativos ao terceiro trimestre.

A Twitter, que reduziu em muito as suas perdas no último trimestre, avançou 18,49%, a Amazon, que comprou os supermercados de produtos biológicos Whole Foods durante o verão, estava a valorizar 7,6%, no período subsequente ao encerramento de Wall Street, e a Ford também agradou aos investidores, e ganhou 1,91%.

As previsões otimistas reveladas pela Nike e o grupo DowDuPont também foram bem acolhidas e motivaram apreciações respetivas de 3,40% e 2,76%.

A empresa de biotecnologia Celgene, ao contrário, caiu 16,37%, depois de ter revisto em baixa as suas previsões para 2017. Neste mesmo setor, a Amgen, que comunicou uma estagnação dos seus lucros trimestrais, cedeu 0,55%.

Em baixa esteve também o setor da saúde, com o índice que agrega as suas empresas dentro do S&P500, a perder 1,03%.

Na frente macroeconómica, "a Câmara dos Representantes aprovou o orçamento, o que abriu a porta à próxima etapa, a reforma fiscal", mencionou Art Hogan, da Wunderlich Securities.

Este projeto prevê, entre outros, uma acentuada redução da taxa de imposição sobre as empresas, de forma a aumentar os seus lucros.

Entretanto, o Banco Central Europeu iniciou hoje uma viragem na sua política monetária, ao decidir a redução, já antecipada em muito, do seu programa de apoio à economia na Zona Euro, mantendo inalteradas ao mesmo tempo, sem surpresa, as suas taxas de juro de referência.

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon