Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Zidane: "São fenomenais: sofrem, correm, lutam e acreditam que tudo é possível"

Logótipo de O Jogo O Jogo 10/05/2017 Mónica Santos

© Fornecido por O jogo

Treinador do Real Madrid grato ao plantel "extraordinário" que lhe permitirá defrontar na final o clube italiano onde jogava na última vez que estes emblemas se cruzaram na discussão da Liga dos Campeões

Zidane está de novo na final da Liga dos Campeões com o Real Madrid, e desta vez para defrontar a Juventus. "Vai ser uma final bonita", antecipou, depois de ter eliminado o Atlético de Madrid, apesar da derrota (2-1) no Vicente Calderón, esta quinta-feira. "Tivemos dificuldades no início do jogo, 20 ou 25 minutos, mas não me preocupei, pois iríamos ter oportunidades. Na segunda parte jogámos melhor, com o Isco e o Benzema entre linhas", comentou, encantado com a fantástica jogada de Benzema, no lance que dá origem ao golo: "Não sei como o Benzema saiu dali. No fim, perguntei-lhe e nem ele sabia. Será sempre o mesmo, a fazer algo especial para que digam que é um grande jogador. O futebol não é apenas golo, mas tem também estas coisas. Estou feliz pela sua atuação. Faltou-lhe o golo, pois teve oportunidades".

"Sabíamos que íamos sofrer, eles entraram muito fortes. Depois entrámos no jogo e encontrámos o nosso estilo, com a jogada do Benzema e o golo do Isco. Na segunda parte, estivemos muito melhor", analisou Zidane, naturalmente feliz com os jogadores do Real Madrid: "Estamos orgulhosos de estar na final, mas é um caminho muito longo. Não é fácil consegui-lo dois anos seguidos. Significa que estou a fazer bem o meu trabalho, mas este plantel é fenomenal. O mérito é de todos. Sofrem, correm, lutam em campo. E pensam que tudo é possível. Mas atenção que ainda nada ganhámos".

Em Cardiff, Zidane estará no papel de adversário da Juventus, o clube com o qual jogou a final da Liga dos Campeões frente ao Real Madrid, há 19 anos: "Claro que é especial defrontar a Juventus, porque foi um clube muito importante para mim como jogador e que me deu tudo. Agora estou com o Real Madrid, também o clube da minha vida. Vai ser uma final bonita. Sabemos que é um caminho duro. Ainda nos faltam três jogos no campeonato antes de pensar na final".

AdChoices
AdChoices

Mais de O Jogo

image beaconimage beaconimage beacon