Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Coentrão não deixa nada por dizer: Jesus, Zidane e a imprensa espanhola

Logótipo de Notícias ao Minuto Notícias ao Minuto 09/03/2018 Francisco Amaral Santos
Jogador do Sporting, que se encontra emprestado pelo Real Madrid, distribui elogios aos técnicos e deixa reparos à imprensa espanhola.: Coentrão não deixa nada por dizer: Jesus, Zidane e a imprensa espanhola © Global Imagens Coentrão não deixa nada por dizer: Jesus, Zidane e a imprensa espanhola

Fábio Coentrão é o protagonista da capa do jornal espanhol Marca desta sexta-feira. O jogador do Sporting, emprestado pelo Real Madrid, concedeu uma entrevista à publicação espanhola onde não deixa nada por dizer. 

Das dificuldades que sentiu no Real Madrid à relação especial com Jorge Jesus, o internacional português acredita estar na fase mais madura da carreira e sente-se feliz em Alvalade. 

"Estou muito contente por estar no Sporting. As coisas estão a sair bem. Tenho confiança e tenho tido sorte com as lesões, algo que pesou muito no Real Madrid. Recuperei muita confiança", começou por dizer Coentrão, antes de confessar que estar às ordens de Jorge Jesus também o ajudou a recuperar parte da confiança. 

"Jesus é um treinador muito importante para mim. Foi o meu treinador quando tinha 19 anos, foi ele que me colocou a jogar como lateral esquerdo e eu tinha certeza de que trabalhar novamente com ele era o melhor para mim. E assim tem sido. Tem muita confiança em mim e isso é algo decisivo no futebol. Pelo menos, para mim. No Real Madrid, no último ano, não foi assim. Não por falta de confiança de Zidane. Zizou foi um treinador muito bom para mim e só posso dizer coisas boas sobre ele. Quem fala mal de Zidane não sabe o que diz, porque ele é uma pessoa espetacular. No entanto, uma vez que as coisas não estavam a correr bem no Real Madrid tive que sair novamente para recuperar o meu jogo e ganhar confiança. Foi a melhor opção", frisou, comentando a época do Real Madrid e defendendo, mais uma vez, Zidane. 

"Acho piada discutirem o papel de Zidane, um técnico que em ano e meio ganha a Liga dos Campeões e a La Liga. Como podem discutir? É incrível. Zizou pode não ganhar nada esta temporada mas tem que ter confiança e continuar. Nada apagará o que ele já fez. Quando oiço este tipo de críticas penso sempre que o futebol é muito triste", lamentou Coentrão. 

Questionado sobre os episódios que já protagonizou no Sporting, com especial destaque para o momento em que chorou no banco de suplentes, o lateral do Sporting lamenta que a imprensa espanhola apenas destaque os episódios menos positivos. 

"O nosso presidente aqui tem estas coisas boas. Gosta de estar ao lado do jogador. Quando me veio abraçar senti uma coisa boa dentro de mim. As pessoas depois disseram coisas e não sabem do que falam. Eu não vou contar o que se passava comigo naquele dia. A verdade fica comigo. Digam o que quiserem", atirou, antes de ser questionado se considera que a imprensa tem sido um pouco injusta. 

"Um pouco? Pff! Há duas semanas jogámos contra o FC Porto e estou a jogar sempre. Fiz bons jogos e outros nem tanto. Quando olho para a imprensa espanhola, com todo o respeito que tenho por ela, nunca sai nada do Fábio se joga bem. No entanto, num jogo contra o FC Porto, houve um jogador que me ultrapassou com uma finta e já estava lá o vídeo a dizer coisas feias sobre mim. Não entendo! Porque só colocam coisas más sobre mim? O que peço é que sejam justos. Eu sei que muitas vezes joguei mal e aí não se passava nada. Mas muitas vezes também jogo bem, logo seria justo que publicassem. É feio. Não entendo o porquê, sempre foi um tipo muito tranquilo com a imprensa", rematou Fábio Coentrão. 

Seja sempre o primeiro a saber. Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor. Descarregue a nossa App gratuita para iPhone, iPad e Android

iOS e Android

AdChoices
AdChoices

Mais do Notícias ao Minuto

image beaconimage beaconimage beacon