Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

"Shades Of Blue", "uma benção" na carreira e vida de Jennifer Lopez

Logótipo de Diário de Notícias Diário de Notícias 17/03/2017 Nuno Cardoso

Uma ténue linha entre a verdade e a mentira, entre a lealdade e a traição, entre o profissionalismo e a corrupção. É por aqui que caminha Shades Of Blue, a série de drama e crime protagonizada e produzida por Jennifer Lopez, que regressa na noite desta sexta-feira com a sua segunda temporada de 13 episódios, no TV Séries, pelas 22.30.

© Fornecido por Diário de Notícias

A norte-americana interpreta Harlee Santos, uma detetive corrupta da polícia de Nova Iorque que se vê obrigada a colaborar, em segredo, com o departamento de anti-corrupção do FBI, para evitar a sua ida para a prisão. Ao mesmo tempo que tenta gerir esta ambiguidade profissional, e algumas dificuldades financeiras, educa sozinha uma filha adolescente. Numa entrevista em exclusivo para Portugal ao DN, a atriz de 47 anos explica que Shades of Blue, mais do que um regresso em grande à televisão, tem sido uma lição de vida.

"A série faz-me pensar que a honestidade é a melhor política de vida e que viver uma vida honesta significa liberdade. E é essa o segredo para a felicidade, sermos livres. Já o sabia antes, mas interpretar esta personagem fez-me refletir sobre essa ideia e em como esta influencia a tua felicidade", começa por explicar Jennifer Lopez. Aquela que é uma das mulheres mais populares e bem-sucedidas da indústria do entretenimento no século XXI, acrescenta ao DN: "Shades Of Blue é um produto essencial no panorama televisivo porque é uma reflexão de quem somos como seres humanos. Não há nada que se compare a uma série, um filme ou uma peça de arte que nos faça pensar na nossa própria vida, nas nossas ações e nas escolhas que temos andado a fazer. Shades Of Blue consegue isso", adianta a atriz e cantora.

A acumular o protagonismo da série de drama e crime com a produção-executiva, Lopez revela que um dos maiores desafios em trabalhar no pequeno ecrã é não estagnar e manter aceso o interesse do público. "Estamos orgulhosos da primeira temporada. Mas o desafio aqui foi tornar a segunda tão envolvente como a primeira. Mas não só isso. Elevar a fasquia. E penso que conseguimos, não só pelo desempenho dos atores, mas pela forma como os argumentistas colocam a história num espaço onde não dá para acreditar o que está a acontecer", frisa aquela que já foi, em 2012, a celebridade mais bem paga do mundo, segundo a Forbes.

A atriz é a cabeça-de-cartaz de Shades Of Blue, mas tem em Ray Liotta, que interpreta o seu chefe, o comandante policial Matt Wozniak, um dos principais pilares. Sobre a dinâmica com o veterano ator, que conta com quase quatro décadas de representação, Lopez frisa: "Eu e o Ray temos uma grande química. E tomamos conta um do outro. Desde a primeira cena que gravámos que ganhámos mútuo respeito um pelo outro. Ele percebeu desde logo a sua personagem e eu a minha", revela.

A grande aposta de J.Lo na TV

Já lá vão 31 anos desde que J.Lo [abreviatura como ficou mundialmente conhecida] se estreou no mundo da representação, com a longa-metragem dramática My Little Girl. Tinha então 17 anos. Em paralelo com a música, somando já oito álbuns de estúdio gravados, é no cinema que a carreira de Lopez se tem concentrado desde então. Na sétima arte, o currículo da cantora e atriz norte-americana conta inclui filmes de sucesso como Selena, Anaconda, A Cela, Basta, Uma Sogra de Fugir, Resistir-lhe É Impossível ou Encontro em Manhattan, entre outros.

Apesar de ter dado nas vistas como uma das bailarinas do programa de humor In Living Color, no arranque da década de 90, a televisão tem ficado para trás nas prioridades de Jennifer Lopez como atriz. Algo que tem estado a mudar nos últimos anos, quer seja no papel de produtora-executiva da série de drama familiar The Fosters, que terminou no ano passado ao fim de três temporadas, quer seja com esta nova Shades Of Blue.

Apesar de ser uma figura mediática à escala global, Jennifer Lopez confessa que chega a um público novo com esta série, que talvez não estivesse familiarizado com a sua carreira. "Sinto-me grata por estar neste projeto. Há espectadores que não sabem o que faço para além disto. Claro que muitas pessoas o sabem, mas é bom quando alguém te descobre desta forma. É uma benção", revela a cantora e atriz.

Lopez elogia a série que regressa hoje, nomeadamente o seu efeito deferenciador em relação às muitas outras séries do mesmo género temático que estão atualmente a ser exibidas. "Não é a típica série de drama e crime. Não estamos a resolver casos policiais. A sua essência é a natureza humana, a forma como as pessoas são muito complicadas, as famílias, a lealdade, e aquilo que estás disposto a fazer por aqueles que amas. Ou como a vida se pode tornar confusa. Não é uma série sobre preto ou branco, mas sim sobre todas as tonalidades", atira Lopez, que já atuou duas vezes em Portugal: em 2007, na cerimónia das Novas 7 Maravilhas do Mundo, no Estádio da Luz; e em 2012, em nome próprio, na Meo Arena.

Para este ano está ainda confirmada a sua presença no musical Bye Bye Birdie Live!, que será emitido na televisão em direto em dezembro. O projeto, inspirado no fenómeno de popularidade de Elvis Presley e na sua entrada para o exército norte-americano em 1958, já foi alvo de várias adaptações, chegando a vencer um prémio Tony pela versão original que esteve em palco na Broadway, em 1960.

AdChoices
AdChoices

Mais do Diário de Notícias

AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon