Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Celebridades, televisão, telenovelas, música e cinema

Mulher que acusa príncipe André de abuso sexual pede apoio aos britânicos

Logótipo de Expresso Expresso há 6 dias Lusa

Durante uma entrevista à estação televisiva BBC, Virgina Giuffre disse que o milionário Jeffrey Epstein – que foi condenado por abuso sexual e acabou por ser encontrado morto na sua cela, em 10 de agosto – a traficou, em 2001, oferecendo-a ao príncipe André, com quem teve relações sexuais três vezes

© LILLIAN SUWANRUMPHA/Getty Images

A mulher que diz ter sido levada para o Reino Unido com 17 anos para ter sexo com o príncipe André, Virgina Giuffre, pediu esta segunda-feira aos britânicos para ficarem do seu lado e não compactuarem com o que lhe aconteceu.

Durante uma entrevista à estação televisiva BBC, Virgina Giuffre disse que o milionário Jeffrey Epstein – que foi condenado por abuso sexual e acabou por ser encontrado morto na sua cela, em 10 de agosto – a traficou, em 2001, oferecendo-a ao príncipe André, com quem teve relações sexuais três vezes. Na sua versão, Giuffre contou que foi levada por Ghislaine Maxwell, parceira de Epstein, para uma discoteca em Londres, onde o filho da rainha Isabel II lhe pediu para dançar com ele.

“Esta não é uma história sórdida de sexo. Esta é uma história de tráfico, uma história de abuso e é uma história da vossa realeza. Ninguém pode ficar do seu [de André] lado”, acusou Giuffre, na sua primeira entrevista televisiva no Reino Unido.

Numa outra recente entrevista, André, de 59 anos, negou categoricamente alguma vez ter feito sexo com Giuffre e pediu desculpa pelo seu envolvimento com Jeffrey Epstein, não escapando a um escândalo que já lhe valeu o abandono dos seus deveres reais “durante algum tempo”.

O facto de não ter mostrado preocupação pelas vítimas de abuso sexual do milionário norte-americano, durante a entrevista, levou algumas organizações com quem colaborava a cortarem relações com o príncipe.

André disse que não se lembra de alguma vez ter estado com Virgínia Giuffre e rejeitou sempre a possibilidade de algum envolvimento sexual com a jovem que, à data, era menor de idade. Contudo, Giuffre garantiu hoje que teve relações sexuais com André, por três vezes, tendo a primeira dessas ocasiões ocorrido logo após o encontro na discoteca londrina.

“Foi o pior dançarino que já vi na minha vida. Suava tanto que parecia chover por todo o corpo. Eu estava enojada, mas sabia que tinha de o manter feliz, porque era o que Jeffrey e Ghislaine esperavam de mim”, relatou Giuffre, que anteriormente se chamou Virgínia Roberts. “Aquilo deixou-me doente”, acrescentou a vítima do esquema de tráfico de menores montado por Jeffrey Epstein e por Ghislaine Maxwell, segundo ficou provado em tribunal.

Epstein foi acusado e condenado por abuso sexual e por tráfico de mulheres, várias das quais menores de idade, acabando por morrer na cela de uma prisão em Nova Iorque, em 10 de agosto passado, tendo o médico legista considerado a sua morte um suicídio.

Os seus advogados ainda hoje contestam as decisões judiciais contra o empresário, mas um juiz já determinou que, perante a morte de Epstein, são rejeitadas todas as outras acusações criminais.


Veja também: Casamento real: "Estás fantástica, sou um sortudo" diz Harry a Meghan Markle (Famashow)

A SEGUIR
A SEGUIR

Descarregue aqui a app Microsoft Notícias e esteja sempre a par do que se passa no país e no mundo a partir das fontes mais credíveis

AdChoices
AdChoices

Mais do Expresso

AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon