Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

FT: Católica e Nova empatam em 30.º lugar nos melhores mestrados em Gestão

Logótipo de ECO.PT ECO.PT 09/09/2018 Marta Santos Silva
Estudantes © Swipe News, SA Estudantes

Os mestrados de gestão da Nova School of Business and Economics (Nova SBE) e da Universidade Católica Portuguesa são os mais bem colocados de Portugal no ranking mundial do Financial Times, tendo ficado empatados no 30.º lugar. Para a Católica, que subiu oito lugares relativamente a 2017, é uma vitória, mas a Nova, por sua vez, derrapou 13 lugares.

Também nos melhores 100 mestrados em Gestão do mundo encontra-se um terceiro curso português, o do ISCTE Business School, que entra pela segunda vez para o ranking do FT em 77.º lugar.

Os primeiros cinco lugares são ocupados por mestrados diferentes países incluindo várias escolas internacionais. Em primeiro lugar ficou o mestrado da University of St. Gallen, Suíça, e em segundo lugar a escola francesa HEC. A terceira posição do pódio é ocupado pela London Business School, do Reino Unido. Seguem-se várias escolas internacionais, incluindo a Essec, dividida entre França e Singapura, e também a ESCP Europa, com campus em cinco países.

Em Portugal, os mestrados da Católica e da Nova foram os mais bem colocados. O Master in Management da Católica Lisbon School of Business & Economics conseguiu a sua melhor posição nos oito anos em que é contabilizada no ranking, em parte devido à média salarial após a conclusão do mestrado, um dos fatores tomados em conta nos cálculos do Financial Times.

No critério de progresso na carreira, ou seja, o grau de senioridade e dimensão da empresa onde os graduados se encontram três anos após a conclusão do curso, o Master in Management da Católica é mesmo o nono melhor do mundo.

Do lado da Nova SBE, o derrapar de 13 lugares para empatar com a Católica em 30.º é explicado, num comunicado enviado pela escola às redações, pelo critério de progressão na carreira, que não reflete o corpo estudantil atual da Nova. “Estes resultados refletem a situação dos alunos do mestrado de gestão graduados há três anos na Nova SBE, tendo a escola quadruplicado a sua procura e o número de alunos inscritos desde 2011 nos Mestrados (43% dos quais já são internacionais)”, assinala o reitor, Daniel Traça.

O seu Mestrado em Gestão Internacional da Nova SBE, por sua vez, é o nono mais bem colocado, visto que está integrado no CEMS. “Estamos muito orgulhosos de ver o CEMS, Mestrado em Gestão Internacional, no TOP 10 mundial. A Nova SBE é, há dez anos, o único parceiro do CEMS em Portugal e uma das maiores faculdades desta aliança global, que reúne as 31 das melhores escolas mundiais”, refere no mesmo comunicado Rita Cunha, Diretora Académica dos Mestrados pré-experiência.

Do lado da ISCTE Business School, é o segundo ano no ranking do Financial Times, e o diretor José Paulo Esperança congratulou-se pela subida de sete lugares para a 77.ª posição. “A escola tem vivido uma década de desenvolvimento excecional, com crescente contribuição para a sociedade e aproximação às escolas de topo a nível mundial”, afirmou.

AdChoices
AdChoices

Mais de Eco.pt

image beaconimage beaconimage beacon