Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Casas para arrendar que não custam mais de €750

Logótipo de Expresso Expresso 08/09/2018 Maribela Freitas
No que diz respeito a rendas abaixo dos €750, o distrito de Coimbra é o que no bpiexpressoimobiliario.pt mais oferta contém © Marcos Borga No que diz respeito a rendas abaixo dos €750, o distrito de Coimbra é o que no bpiexpressoimobiliario.pt mais oferta contém

O mês de setembro é para muitos portugueses a altura em que devido à sua atividade profissional ou académica, procuram casa nova. Apesar da venda de habitações estar em alta ainda há quem necessite de arrendar, seja porque não quer adquirir um imóvel ou por precisa deste apenas por um determinado período. No bpiexpressoimobiliario.pt e tomando como limite máximo uma renda de €750/mês estão disponível em todo o país 1738 imóveis, dos quais 1463 são apartamentos e 275 moradias. A oferta é escassa e distribuí-se geograficamente de forma irregular.

Numa análise da disponibilidade de habitações que não custam mais de €750 verifica-se que o distrito de Coimbra é o que no bpiexpressoimobiliario.pt mais oferta contém, com 326 imóveis, dos quais 306 são apartamentos e 20 moradias. Na freguesia de Santo António dos Olivais, concelho e distrito de Coimbra está vago um apartamento de tipologia T0 por €425/mês. Está completamente mobilado e tem 35 m2 de área útil. Já na freguesia de Santo António dos Olivais, na mesma região e também mobilado, se quiser um pouco mais de espaço terá de pagar €600/mês e terá um apartamento T3, com 105 m2 de área útil. No concelho de Oliveira do Hospital, na freguesia de Penalva e São Sebastião da Feira, por €450/mês arrenda-se uma moradia de tipologia T3 com 68 m2 de área útil.

Apartamentos a sul

No ranking dos distritos com mais oferta surge agora o de Lisboa com 188 imóveis, pouco mais de metade dos registados em Coimbra. Destes 173 são apartamentos e 15 moradias. Na capital, nas Avenidas Novas e por um apartamento T1 com 40 m2 de área útil são pedidos €725/mês. A habitação em causa está mobilada. Fora da capital, na freguesia de São Julião da Barra, Paço de Arcos e Caxias, concelho de Oeiras e também por um apartamento T1, com 50 m2 de área útil é pedido o valor de €600/mês. Se quiser uma moradia e por €325/mês consegue uma, de tipologia T1, com 40 m2 de área útil, no concelho de Mafra.

E se o distrito de Lisboa ocupa a segunda posição, a terceira é preenchida ex aequo pelos distritos do Porto e Faro com 152 imóveis cada. No caso do Porto são 140 apartamentos e 12 moradias. No concelho de Matosinhos e por €750/mês arrenda-se um apartamento de tipologia T1 e 60 m2 de área útil. Na cidade do Porto, com a mesma tipologia, mas menos 10 m2 de área útil paga €550/mês.

Dos 152 imóveis identificados no distrito de Faro, 142 são apartamentos e 10 moradias. Em Monte Gordo, concelho de Vila Real de Santo António arrenda-se por €650/mês um apartamento T2 com cerca de 74 m2 de área útil. Segundo a descrição o imóvel está disponível para contratos anuais com interrupção nos meses de julho e agosto. Na freguesia de Conceição e Cabanas de Tavira e pelo valor de €750/mês, arrenda-se também um apartamento de tipologia T2, com 85 m2 de área útil.

Oferta residual

Em maior ou menor número, todos o distritos apresentam oferta para arrendar dentro do parâmetro de valor estabelecido. Os três distritos menos representados são Bragança com 10, Beja e Portalegre com 11 cada. Mesmo assim, existem aqui oportunidades. Por exemplo um apartamento T1 em Mirandela por €300/mês e 70 m2 de área. Em Beja está livre um apartamento T0 com 65 m2 por €350/mês e em Portalegre e por €650/mês pode ser ocupada uma moradia com 200 m2 de área útil.


Veja também: A grande aposta da SIC

A SEGUIR
A SEGUIR

AdChoices
AdChoices

Mais de Expresso

image beaconimage beaconimage beacon