Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Ainda não preencheu o seu IRS? Saiba como fazê-lo passo a passo

Logótipo de SIC Mulher SIC Mulher 15/04/2019 Doutor Finanças
SIC Mulher © Nipitphon Na Chiangmai / EyeEm SIC Mulher

A entrega da declaração de IRS 2019 já começou no passado dia 1 de Abril. No entanto, nem todos os portugueses submeteram a sua declaração por falta de tempo, porque ainda não conseguiram aceder ao portal ou até mesmo porque não sabem como preenchê-la.

Neste artigo vai encontrar um pequeno guia que lhe mostra, passo a passo, como eliminar as suas potenciais dúvidas e submeter com sucesso a sua declaração de IRS.

1. Como declarar o IRS de forma eletrónica

Este ano passou a ser obrigatório preencher e declarar o IRS de forma eletrónica através do Portal das Finanças online, deixando assim para trás o tradicional IRS em papel. Para aceder ao portal online precisa da sua senha de acesso (caso não a tenha basta solicitar no portal das finanças a sua senha de acesso, que em regra demora cerca de cinco dias úteis a chegar à sua morada fiscal) e, com ela, verificar no e-fatura se as faturas que ao longo do ano foi pedindo, estão devidamente catalogadas e não estando, corrigir e validar.

Atualmente, o preenchimento e entrega da declaração está mais facilitado, uma vez que as declarações já estão na sua maioria pré-preenchidas após o envio dos dados da sua entidade empregadora para a Autoridade Tributária, caso seja trabalhador dependente (por conta de outrem).

2. Encargos e despesas dedutíveis

Os encargos e despesas dedutíveis no IRS são: educação, saúde, habitação, despesas gerais familiares, despesas que permitem a devolução do IVA (por exemplo hotelaria, veterinário, reparação de automóveis e motociclos, passes de transportes públicos, entre outros).

3. O prazo de entrega da declaração do IRS

Este ano o prazo de entrega do IRS foi alargado. Quer seja trabalhador independente, ou por conta de outrem, terá que entregar a sua declaração entre 1 de Abril e 30 de Junho de 2019. E atenção, o dia 30 de Junho é um domingo e, o prazo, não será alargado para segunda-feira.

Na entrega do IRS, tem de estar munido do cartão de cidadão (o acesso ao portal das finanças faz-se com a introdução do número de contribuinte e respetiva senha de acesso). As declarações de rendimentos, bem como as retenções na fonte e as faturas têm de estar disponíveis no momento da entrega do IRS, aconselhando-as guardar por um período de quatro anos.

4. Onde preencher a declaração

Para poder preencher a declaração, tem de possuir a sua senha de acesso ao portal das finanças e o seu número de contribuinte, de forma a autenticar a sua entrada. Depois deve seguir os seguintes passos:

  1. 1. Selecione o separador “Finanças Serviços Tributários”, clique em serviços, IRS e entregar declaração;
  2. 2. Selecione a opção: entregar a 1ª declaração ou declaração de substituição e preencha a declaração;
  3. 3. Escolha o ano da declaração que pretende entregar.
  4. 4. Na janela “Assistente de Preenchimento”, escolha a opção que pretende e clique em continuar;
  5. 5. Caso tenha optado pela declaração pré-preenchida, o sistema vai pedir-lhe para indicar o ano a que respeitam os rendimentos e o seu NIF;
  1. 6. Na janela seguinte, pode decidir pela tributação conjunta ou separada. Se optar pela tributação conjunta, deve carregar em continuar, introduzir os dados de autenticação do seu cônjuge e autenticar;
  2. 7. Após estes passos, e se escolheu a declaração pré-preenchida, em princípio não terá necessidade de adicionar anexos. Caso tenha rendimentos de trabalho dependente, os anexos A e H já estão preenchidos pelos dados que foram comunicados à Autoridade Tributária;
  3. 8. A partir daqui pode começar a efetuar o preenchimento da sua declaração, não sem antes ler as instruções de preenchimento presentes no Quadro 0, da folha de rosto.

5. Como validar e submeter a declaração

À medida preenche a declaração ou confirma os dados de pré-preenchimento, convém ir guardando a informação. Se verificar que tudo está corretamente preenchido e comunicado, pode simular a declaração para saber se vai ter direito a reembolso e qual o valor, se vai pagar ou se não vai ter nem uma coisa nem outra.

Valide sempre a declaração antes de a submeter, para confirmar a existência de erros ou incorreções no seu preenchimento. Se estiver tudo bem, então submeta a declaração, guardando sempre o comprovativo de entrega.

6. Após o preenchimento da declaração

Após o preenchimento completo da declaração e, antes de submeter a mesma, pode simular quanto vai receber ou pagar na barra superior do lado direito do ecrã de preenchimento.

Dois dias após a entrega, regresse ao portal das finanças para verificar se o processo está a decorrer com toda a normalidade. No entanto, é natural que com o tempo surjam questões que por vezes possam dificultar o processo de declarar o IRS pela primeira vez.

7. Como funciona a entrega do IRS Automático

No IRS automático deve apenas confirmar os dados de preenchimento e caso os mesmos estejam corretos, validar e submeter a declaração que fica de imediato entregue.

Este género de declaração é sempre disponibilizada na época de entrega anual do IRS e nem todos os contribuintes estão abrangidos. Consulte aqui para saber se pode usufruir o IRS automático.

* Um artigo Doutor Finanças


Veja também: Rita Pereira dá "uma lição para todo o Portugal"

A SEGUIR
A SEGUIR

Descarregue aqui a app Microsoft Notícias e esteja sempre a par do que se passa no país e no mundo a partir das fontes mais credíveis

AdChoices
AdChoices

Mais de SIC Mulher

image beaconimage beaconimage beacon