Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Finanças pessoais, negócios, carreira e luxo

Clientes da easyJet já podem voar para a América ou Médio Oriente

Logótipo de Dinheiro Vivo Dinheiro Vivo 13/09/2017 Ana Margarida Pinheiro / Dinheiro Vivo

Companhia aérea lança modelo de parcerias idêntico ao das companhias tradicionais que permitem chegar a destinos mais longíquos

© Fornecido por Dinheiro Vivo

A easyJet começa esta quarta-feira a vender voos de longo curso para a América do Norte e do Sul, bem como Médio Oriente. A entrada neste segmento acontece através do “Worldwide by easyJet” um programa de parcerias com outras companhias aéreas que servem destinos mais longínquos.

É uma espécie de rede de codeshares ou de hub virtual em que passa a ser possível comprar apenas um bilhete e utilizar duas companhias diferentes. Este sistema já é muito utilizado pelas companhias aéreas tradicionais (legacy) e, agora, passa também a estar ao alcance dos clientes da transportadora europeia.

“Cerca de 70 mil passageiros que voam para um aeroporto onde a easyJet opera, apanham um outro voo, a maioria de longo curso. É este o segmento de mercado que o Worldwide da easyJet nos proporciona”, referiu Carolyn McCall, CEO da companhia aérea.

O programa arranca já esta quarta-feira com três parceiros: WestJet, Norwegian e o aeroporto de Gatwick onde as escalas serão realizadas. A Loganair também se irá juntar a esta rede; os bilhetes começam a estar disponíveis no mês de outubro.

Além destas, a companhia pretende criar novas parcerias, estando já debaixo de olho “a ligação a outras companhias aéreas bem como aeroportos”. Entre as transportadoras mais desejadas para entre neste programa estão as do Médio e Extremo Oriente e, quanto a aeroportos a empresa mostra desde já interesse em expandir o serviço a Milão, Genebra, Paris e Barcelona.

A empresa estima que 200 mil passageiros que voem com a easyJet comprem um bilhete de ligação para uma viagem de mais longo curso, reservando eles próprios os seus voos, ainda que em separado. A empresa vai agora facilitar o processo.

“Os nossos passageiros, bem como aqueles que voam com outras companhias, de curto e longo curso, também nos pediram para facilitar o processo de ligação de voos da easyJet. Esta plataforma de reservas simples surge para realizar esse pedido”, detalhou a CEO.

Com o lançamento deste novo programa a companhia não vai alterar horários nem a operação. O serviço de ligação terá uma espera máxima de 2h30 e, se um passageiro perder o voo por atraso do primeiro “será colocado no voo seguinte disponível”.

A empresa garante que tanto os seus bilhetes como os dos parceiros, que passa a vender, serão “pela tarifa mais vantajosa”.

AdChoices
AdChoices

Mais do Dinheiro Vivo

image beaconimage beaconimage beacon