Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Shilling lança novo fundo de 30 milhões. Conta com modelo de partilha de lucro e investidores âncora

Logótipo de ECO.PT ECO.PT 08/04/2021 Joana Nabais Ferreira
© Fornecido por ECO - Economia Online © Swipe News, SA © Fornecido por ECO - Economia Online É uma boa notícia para o ecossistema de inovação e startups. A Shilling lançou um novo fundo de 30 milhões de euros para investir em startups tecnológicas em early stage. O Shilling Founders Fund conta com a participação de investidores de referência como o fundo Atomico, é totalmente subscrito por capital privado e diferencia-se de outros fundos pelo modelo de partilha de lucro e investidores âncora.

Criado por fundadores, para fundadores, o Shilling Founders Fund conta com mais de 35 Founder LPs, empreendedores com experiência e que simultaneamente investem no fundo e dão apoio aos empreendedores da próxima geração, com um modelo de profit-sharing, que partilha lucros com todos os fundadores do portefólio, e é gerido por 10 senior partners com experiência em áreas, indústrias e continentes diferentes.

“Chamamos-lhe aceleração com base em experiência. Adicionalmente, usamos um modelo de profit-sharing. Cada fundador do portefólio recebe uma parte do nosso retorno. Esta dinâmica alinha os incentivos da Shilling, dos Founder LPs e dos fundadores do portefólio. É transformadora”, explica Pedro Santos Vieira, managing partner da Shilling, citado em comunicado.

Shilling lança novo fundo de 30 milhões. Conta com modelo de partilha de lucro e investidores âncora © Swipe News, SA Shilling lança novo fundo de 30 milhões. Conta com modelo de partilha de lucro e investidores âncora

Com dois milhões de euros de investimento dos partners, o Shilling Founders Fund conta com 100% do capital privado, tanto de investidores domésticos como internacionais. Apesar de estar empenhado em investir nos próximos unicórnios portugueses e contribuir ativamente para o crescimento e afirmação de Portugal como tech hub, o fundo pode investir até 40% do capital para investimentos internacionais, independentemente da localização geográfica dos fundadores destas empresas.

“A Shilling vai atrair startups tecnológicas para Portugal, que irão beneficiar da sua rede de contactos e clientes para validar e escalar as suas empresas de forma mais eficiente”, lê-se em comunicado. O Fundo lança também a “Shilling Platform”, que pretende ajudar as empresas do portefólio a ultrapassar desafios de crescimento e escalar mais rapidamente. “A Platform e o modelo de profit-sharing, vão, lado a lado, no sentido de construir as fundações de uma comunidade unida e forte que queremos para o nosso portefólio”, afirma Isabel Salgueiro, head of platform da Shilling.

Fundada por Hugo Gonçalves Pereira, António Casanova, Diogo da Silveira, João Coelho Borges, Juan Alvarez e Pedro Rutkowski em 2011, a Shilling tornou-se, ao longo dos anos, um dos mais ativos investidores em startups em early stage em Portugal. Nos últimos cinco anos, a equipa foi reforçada pelos fundadores Ricardo Jacinto (Elecctro), Miguel Santo Amaro (Uniplaces), Pedro Ramalho Carlos (IP) e Pedro Santos Vieira (GoodGuide), tornando-se na equipa mais sénior em fundos de capital de risco em Portugal.

“Somos um fundo de capital de risco com base em Portugal e com ambição global, com foco em projetos de early stage e com uma abordagem founder friendly: no nosso programa pre-seed, o processo desde a primeira reunião até ao dinheiro no banco demora, no máximo, 30 dias”, explica Hugo Gonçalves Pereira, fundador da Shilling. “O novo fundo e a nova marca expressam a nossa visão: aproximar os empreendedores com experiência que se tornaram investidores no fundo, à dos fundadores do portefólio”, remata.

]]>
AdChoices
AdChoices

Mais de Eco.pt

image beaconimage beaconimage beacon