Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Finanças pessoais, negócios, carreira e luxo

Falsos descontos. Simulador da Deco denuncia publicidade enganosa

Logótipo de Dinheiro Vivo Dinheiro Vivo 14/11/2017 Bárbara Silva / Dinheiro Vivo

Em alturas de promoções generalizadas, como a Black Friday, a Deco é inundada com queixas e dúvidas de consumidores.

“Não se deixe enganar por falsos descontos”. Este é o aviso deixado pelo mais recente simulador da Deco, que promete ajudar os consumidores a perceber se os descontos amplamente anunciados online e também em panfletos com promoções são ou não verdadeiros e valem realmente a pena. A verdade é que nem sempre um desconto anunciado equivale de facto a uma poupança real na carteira dos consumidores.

Para desmascarar estes casos de publicidade enganosa, a Deco lançou em outubro um novo simulador, acessível a todos os consumidores, sejam ou não associados da Deco, no portal da associação de defesa do consumidor, que compara o preço de um artigo numa determinada data com os preços praticados na mesma loja, para o mesmo produto, nos últimos três meses.

“De facto temos várias situações em que existem falsos descontos. Por exemplo, quando o preço de referência para calcular o desconto nunca foi praticado pela loja. Ou quando a loja sobe o preço uns dias antes para depois afirmar que tem um desconto enorme praticando depois um preço pouco interessante”, explicou ao Dinheiro Vivo Miguel Lage, coordenador de estudos de mercado da Deco Proteste.

Na visão deste especialista, existe uma forte assimetria de informação no mercado: “De um lado temos os retalhistas que anunciam descontos fantásticos; mas do outro lado temos os consumidores que não têm uma forma expedita de perceber se esses descontos valem a pena e se de facto correspondem a uma boa oportunidade”. E dá exemplos práticos: “Eu vejo um folheto a dizer que uma televisão está com 40% de desconto e imediatamente acredito que é um bom preço. Mas na verdade não consigo perceber se esses 40% são ou não reais e se o preço depois de desconto acaba por ser um bom negócio. Esta ferramenta corrige esse desequilíbrio porque me permite agora perceber se são ou não reais os descontos e as promoções”.

Em alturas de promoções generalizadas, como por exemplo no período de Black Friday que se aproxima, a Deco é inundada com queixas e dúvidas de consumidores que manifestam a sua desconfiança perante alguns “descontos” que são anunciados. “Chegam-nos também relatos de promoções enganadoras já que o consumidor verifica que de uma semana para outra o preço não desceu mas a loja marca agora um suposto desconto de 15 ou 20%”, refere Miguel Lage.

Na prática, o simulador funciona de forma simples: no caso de pesquisa em lojas online, basta copiar e colar o URL do produto que está a ser pesquisado. Em resposta, o simulador apresenta um gráfico com os preços dos últimos três meses (atualizados diariamente) e um semáforo que indica se o desconto vale ou não a pena, ou seja, verde é para avançar com a compra, e o vermelho indica que não se trata de um bom negócio e que o consumidor deve ter cuidado e pesquisar o mesmo produto noutras lojas. Por outro lado, tratando-se de um folheto ou de uma loja física, basta colocar o nome da loja e o nome do produto em questão no simulador.

Tendo em conta que cada vez mais os consumidores pesquisam online antes de comprar o produto nas lojas, a Deco recomenda que testem no simulador o desconto em questão antes de irem às compras, sobretudo em compras que exijam um gasto mais elevado por forma a que não sejam ludibriados por falsas promoções. “Se já está na loja, sem problema, pode à mesma recorrer à nossa ferramenta para verificar se vai realizar um bom negócio”, diz o responsável da Deco.

© Fornecido por Dinheiro Vivo

O melhor do MSN em qualquer dispositivo


Alta Definição: Jorge Jesus passou de fã a entrevistado

A SEGUIR
A SEGUIR

AdChoices
AdChoices

Mais do Dinheiro Vivo

image beaconimage beaconimage beacon