Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Lifestyle - Top Stories - Estilo, Moda, Família, Relações e Vida

Empresa perde o direito de fornecer lingerie para a rainha Isabel II

Logótipo de SIC NotíciasSIC Notícias 11/01/2018 SIC

Fundada em Londres, a marca de luxo Rigby & Peller tinha o contrato para fornecer as peças interiores da família real desde 1960. Segundo a BBC, o selo de fornecedor da realeza britânica foi retirado da empresa após a proprietária, June Kenton, lançar um livro chamado "Storm in a D-Cup" (Tempestade num tamanho D, em português).

June Kenton visitava regularmente o Palácio de Buckingham, onde fazia as provas das peças interiores. A empresária e costureira chegou a trabalhar para outros membros da família real, como a mãe e a irmã da rainha Isabel II.

Através de um comunicado citado pelo jornal inglês, a empresa Rigby & Peller defendeu que não havia "nada que pudesse irritar alguém" no livro e que a decisão do Palácio de Buckingham era "inacreditável".

Empresa perde o direito de fornecer lingerie para a rainha Isabel II © POOL New / Reuters Empresa perde o direito de fornecer lingerie para a rainha Isabel II

A autobiografia de June Kenton foi publicada em março de 2017 e dá detalhes sobre as suas visitas ao palácio.

"Eu só disse que fui lá (Palácio de Buckingham) e não o que aconteceu", contou a empresária ao jornal. "É muito triste isto acontecer no fim da minha vida, mas o que posso fazer?"

A decisão da casa real chegou há seis meses, quando o palácio informou que "não tinha gostado" do livro e que iria cancelar o contrato que tinha com a empresa.


Veja também: O aperto de mão do Príncipe Harry que está a dar que falar

A SEGUIR
A SEGUIR

AdChoices
AdChoices

Mais do SIC Notícias

image beaconimage beaconimage beacon