Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Chuva "salva" campanha de regadio no perímetro da Vigia, no Alentejo

Logótipo de LusaLusa 27/03/2018

Redondo, Évora, 27 mar (Lusa) – Os agricultores do perímetro de rega da Vigia, no Alentejo, uma das albufeiras mais afetadas pela seca, já vão poder semear culturas de primavera/verão, graças à chuva deste mês que aumentou os níveis da barragem.

NUNO VEIGA/LUSA © LUSA / NUNO VEIGA NUNO VEIGA/LUSA

“A perspetiva ainda não é de uma campanha de regadio a 100%”, porque vai ter “cerca de 30% de limitações”, mas “o panorama já é mais animador”, disse hoje à agência Lusa Luís Bulhão Martins, responsável da associação de beneficiários da Obra da Vigia, no concelho de Redondo, distrito de Évora.

Em fevereiro, lembrou, “a perspetiva” dos cerca de 100 agricultores deste perímetro de rega para as culturas de primavera/verão “era assustadora”, devido ao reduzido nível de água armazenado na albufeira da Vigia, que se encontrava a 13% da sua capacidade, mas a chuva que caiu este mês veio “salvar a situação”.

Na altura, Luís Bulhão Martins admitiu à Lusa que as culturas de primavera/verão, como o milho ou o tomate, poderiam não vir a ser semeadas, devido à seca e à falta de água.

“Vamos aconselhar vivamente os agricultores a não as fazerem porque as possibilidades de haver água para elas são muitíssimo escassas”, disse, a 21 de fevereiro, o responsável pela associação de beneficiários, prevendo “seríssimos problemas”, caso não houvesse “uma mudança climática expressiva”.

Agora, com as chuvadas deste mês, congratulou-se hoje Luís Bulhão Martins, a barragem armazena já “sete milhões de metros cúbicos”, o que equivale a “43%” da capacidade total, que ronda os 17 milhões de metros cúbicos de água.

A campanha de regadio vai, pois, avançar, mas, por enquanto, “com os 30% de limitações”, frisou.

Os agricultores, precisou, têm duas opções: “Ou reduzem em cerca de 30% a sua área máxima de regadio ou limitam em 30% as quantidades de água para regar, é este o quadro atual”.

Segundo Bulhão Martins, esta situação da barragem, que serve para a rega agrícola e para o abastecimento público do concelho de Redondo, ainda pode vir a melhorar, caso chova durante a Páscoa.

“Uma precipitação como [a que] se prevê para o final da semana” e para “o domingo de Páscoa” pode vir a “melhorar este panorama, que ainda é limitativo”, admitiu.

As terras localizadas junto da albufeira, continuou, “estão cheias de água”, pelo que, se vier nova chuva, vai escorrer “para a barragem numa percentagem apreciável” e facilitar o armazenamento de “mais um ou dois milhões de metros cúbicos”.

“É o que nos falta, cerca de 1,5 milhões de metros cúbicos” e aí os agricultores já poderão fazer “uma campanha de rega com normalidade”, assinalou.

O abastecimento público a partir da Vigia “está garantido”, graças à ligação desta albufeira ao sistema do Alqueva, que injeta “100 litros de água por segundo” durante 24 horas por dia, disse à Lusa, em fevereiro, o presidente da Câmara de Redondo, António Recto.

RRL // MLM

AdChoices
AdChoices
image beaconimage beaconimage beacon