Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Mau tempo na Páscoa (ainda) não será culpa da tempestade Irene

Logótipo de Notícias ao Minuto Notícias ao Minuto 28/03/2018 Melissa Lopes
Vem aí mais dias de mau tempo, mas calma, ainda não estão formadas as condições para a tempestade Irene dar o 'ar da sua graça'. Por enquanto, estamos apenas a aguardar pelos efeitos de uma depressão a Norte da Península Ibérica que traz chuva, vento e neve, sobretudo esta quinta e sexta-feira.: Mau tempo na Páscoa (ainda) não será culpa da tempestade Irene © Notícias ao Minuto Mau tempo na Páscoa (ainda) não será culpa da tempestade Irene

Se a Páscoa não lhe correr de feição, escusa de culpar a tempestade Irene, porque ela simplesmente ainda não existe, pelo menos para já. Conforme explicou fonte do Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) aos Notícias ao Minuto, o cenário de mau tempo que se avizinha corresponde a uma depressão “perfeitamente normal”, não estando ainda classificada como tempestade com um nome próprio.

Tal só se verificará se for emitido um aviso laranja (da parte de qualquer país que partilha o mesmo sistema – Portugal, Espanha e França) relativamente ao vento. E até agora, nenhum desses países “içou aviso laranja”. E, a acontecer, previsivelmente, não será Portugal a fazê-lo. 

O mau tempo previsto a partir desta quinta-feira e que se prolonga, sobretudo, até sexta-feira, de acordo com o meteorologista Ricardo Tavares, será causado por uma depressão que passará a Norte da Península Ibérica.

A partir de amanhã está prevista muita nebulosidade e ocorrência de aguaceiros a meio da manhã, em especial na zona Norte e Centro, e mais fraca na zona Sul. Para este dia prevê-se ainda queda de neve nas regiões do Norte e Centro a partir dos 800/1000 metros. Quanto ao vento, este começará a soprar com maior intensidade a partir da tarde, igualmente nas regiões do Norte e Centro.

Para a Sexta-feira Santa, o IPMA prevê um cenário com ocorrência de precipitação persistente e queda de neve acima dos 600/800 metros nas regiões Norte e Centro. Também neste dia, o vento do quadrante Oeste poderá soprar com rajadas até 70 km/h no litoral e nas terras altas. Haverá agitação marítima forte na costa ocidental, com ondas a poderem chegar aos dez metros. 

A partir de sábado, começar-se-á a registar uma melhoria no estado do tempo, não se prevendo já a ocorrência de precipitação nas regiões do Sul, mantendo-se no Norte e Centro mas com menor frequência e intensidade mais baixa. A queda de neve continua, contudo, a estar prevista para os 600/800, subindo para os 1000 metros no dia seguinte, sendo o vento mais intenso nas terras altas.

No domingo de Páscoa está prevista a possibilidade de precipitação a Norte mas apenas ao final da tarde.

Entre esta quinta-feira e o dia 2 de abril, segunda-feira, a temperatura máxima irá variar entre 15 e 18 ºC na generalidade do território, variando entre 5 e 10 ºC no Interior Norte e Centro. A temperatura mínima será inferior a 10ºC em todo o Continente, podendo variar entre 3 e 0ºC nas terras altas do Interior Norte e Centro, em especial nos dias 30 e 31.

Assim, amanhã e sexta-feira, sublinha o meteorologista Ricardo Tavares, a temperatura vai descer nalguns casos, mais de 10 ºC, face às temperaturas do início desta semana e que estavam “ligeiramente” acima da média para esta altura do ano.

Esta descida da temperatura vai coincidir com a intensificação do vento, pelo que a sensação de frio vai acentuar-se, alerta o meteorologista, acrescentando que as temperaturas voltarão a subir a partir de sábado, fixando-se em valores médios para a época, logo não tão elevados como os registados, por exemplo, na passada terça-feira.

Seja sempre o primeiro a saber. Acompanhe o site eleito pelo segundo ano consecutivo Escolha do Consumidor. Descarregue a nossa App gratuita para iPhone, iPad e Android

iOS e Android

AdChoices
AdChoices

Mais do Notícias ao Minuto

image beaconimage beaconimage beacon