Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Chuva alaga vias públicas e edifícios em Lisboa

Logótipo de TVI24 TVI24 29/11/2018 Redação TVI24
(Lusa/Mário Cruz) © TVI24 (Lusa/Mário Cruz)

A Autoridade Nacional de Proteção Civil (ANPC) registou, até às 15:45 de hoje, 14 inundações nas vias públicas e edifícios em Lisboa, devido ao agravamento das condições meteorológicas.

Não se tem registado nenhuma atividade acima do normal nesta altura do ano, embora nas últimas horas, em Lisboa, tenha aumentado o número de inundações na via pública e no edificado, havendo até ao momento 14 registos de inundações”, disse, às 15:45, Rui Laranjeira, oficial de operações e emergências da ANPC, em declarações à agência Lusa.

 Esta fonte disse que “o estado de alerta de mau tempo se mantém até às 23:59, apesar de o período de maior intensidade ocorrer ao longo do dia de hoje”, estando previsto um “desagravamento a partir da madrugada [de sexta-feira]”.

Rui Laranjeira esclareceu ainda que há uma viatura mobilizada em cada uma das 14 inundações registadas.

O Instituto Português do Mar e da Atmosfera (IPMA) lançou hoje um aviso amarelo devido à previsão de chuva persistente e por vezes forte em 16 distritos de Portugal continental: Viana do Castelo, Braga, Porto, Vila Real, Bragança, Guarda, Coimbra, Viseu, Aveiro, Castelo Branco, Leiria, Portalegre, Santarém, Lisboa, Setúbal e Évora.

O IPMA colocou também sob aviso amarelo toda a costa portuguesa devido à previsão de agitação marítima forte até ao meio da tarde de hoje, prevendo-se ondas de oeste com quatro a cinco metros.

O aviso amarelo, o terceiro da escala, revela situação de risco para determinadas atividades dependentes da situação meteorológica.

Por causa da agitação marítima, nove barras estão hoje fechadas a toda a navegação e outras três estão condicionadas.

De acordo com a Autoridade Marítima Nacional, as barras de Caminha, Vila Praia de Âncora, Esposende, Póvoa do Varzim, Vila do Conde, Douro, S. Martinho de Porto e Ericeira, no continente, e a barra de Lajes do Pico, nos Açores.

As barras de Aveiro e da Figueira da Foz estão fechadas apenas a embarcações com comprimento inferior 15 e 35 metros, respetivamente.

Segundo a Marinha, a barra de Viana do Castelo está condicionada a embarcações de comprimento inferior a 12 metros.

AdChoices
AdChoices

More From TVI24

image beaconimage beaconimage beacon