Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autos - Top Stories - O melhor do mundo automóvel está aqui

O regresso da Alpine a Portugal

Logótipo de Jornal dos Clássicos Jornal dos Clássicos 15/05/2018 Adelino Dinis

A Alpine chega a Portugal, num espaço único e exclusivo, que ostenta todo o ADN da marca automóvel de Dieppe. O prodigioso e “viciante” desportivo A110 faz as “honras da casa” e já está à venda, prometendo incansáveis momentos de prazer de condução para quem não sabe viver sem paixão!  

Quando, a 25 de junho de 1955, o jovem de 33 anos, Jean Rédélé criou a “Société des Automobiles Alpine”, estava longe de pensar quão bem-sucedida seria a aventura de criar automóveis desportivos, também com fortes ligações ao mundo da competição automóvel. Passados mais de 60 anos, o legado da Alpine mantém-se vivo, e é nessa vivaz e dinâmica atmosfera que a marca chega a Portugal.  

No portfólio da marca, o modelo Alpine A110, um coupé com acentuado carácter desportivo, que conheceu a luz do dia no Salão de Genebra de 2017, e que, desde então, tem espalhado charme e desejo. Os motivos? São por demais conhecidos: arrebatador design e incríveis performances, mas também a inequívoca assunção dos genes da histórica Berlinette A110 dos anos 70, um dos símbolos da indústria automóvel.

Os genes da famosa Berlinette

Com um chassis e carroçaria de alumínio simultaneamente rígidos e leves, linhas de design fluídas, apuradamente aerodinâmicas e profundamente sensoriais e um motor “musculado”, o A110 é capaz de garantir emoções únicas, só comparáveis com as proporcionadas pelos automóveis superdesportivos. A curta distância ao solo (com o centro de gravidade muito baixo) e a filosofia de arquitetura “tudo atrás”, ou seja,

Mas isso é só o princípio de uma “viagem” fascinante, que pode ser percorrida em sete “capítulos”, tantos quantas as relações da caixa de velocidades de dupla embraiagem, que, a cada passagem de caixa, nos atiram para um novo patamar de sensações.

Novo Alpine A110 sinónimo de emoção e de diversão

Um motor de quatro cilindros e 1.8 litros de cilindrada, sobrealimentado por turbocompressor, capaz de debitar 252 cavalos, é outra parte da equação “emocional”, que tem, também, no peso-pluma de 1080 quilos do conjunto, mais um argumento de exceção. À fantástica relação peso/potência de 4,3 kg/cv, junta-se uma distribuição de peso quase equitativa (56% atrás e 44% à frente), capaz de conferir ao A110 um comportamento dinâmico tão preciso quanto divertido, sem prejuízo das performances puras, que fazem com que o modelo atinja os 250 km/h de velocidade máxima (limitada eletronicamente) e cumpra a famosa marca dos 0-100 km/h nuns escassos 4,5 segundos.  

Herança histórica como inspiração

De forma diferente, mas com a mesma paixão, a história da Alpine em Portugal está agora, portanto, pronta para retomar a trajetória de sucesso que se iniciou na década de 70, quando a marca deixou carimbado, por duas vezes, o seu nome no álbum de ouro no Rali de Portugal, uma das mais importantes provas automobilísticas disputadas a nível internacional.  

A herança das memoráveis vitórias do Alpine A110 1800, que Jean-Pierre Nicolas e Jean-Luc Thérier tão categoricamente souberam levar ao triunfo nas edições de 1971 e de 1973 da conceituada prova portuguesa, e que ajudaram a tornar o modelo de Dieppe uma referência no Campeonato do Mundo de Ralis – a Alpine conquistou o título de Construtores em 1973 – serve agora de inspiração para a performance da marca em território nacional.  

Mas a marca Alpine afirmou-se em quase todas as disciplinas do desporto automóvel, incluindo a Fórmula 1. Para a história fica, também a vitória do Alpine A 442B, com Jean-Pierre Jassaud e Didier Pironi aos comandos, que conquistou as 24 horas de Le Mans.

Ontem, como hoje, a Alpine está novamente pronta para voltar a fazer história, também em Portugal.

Renault Chelas e o Centro Alpine

Criada pouco depois da constituição da Renault Portuguesa, Sociedade Comercial e Industrial, Lda, a então Sucursal de Chelas tornou-se, de imediato, no maior concessionário em atividade no mercado automóvel em Portugal.

Integrada em 2001 na Renault Retail Group, ao mesmo tempo que a Renault Telheiras e Renault Areeiro (ambas em Lisboa), mas também a Renault Boavista (no Porto), a Renault Chelas nunca deixou de ser a concessão mais representativa da Rede Renault em Portugal.

© Fornecido por Jornal dos Classicos

Em 2017, a Renault Retail Group Chelas representou, sozinha, cerca de 50% dos resultados totais da Renault Retail Group Portugal: 5.461 automóveis novos vendidos, 2.316 usados, 23.237 entradas na oficina e 131 Milhões de Euros de Volume de Negócios.

Com um total de 159 colaboradores, é a sua posição de referência na cidade de Lisboa que faz da Renault Retail Group Chelas a escolha lógica para a instalação do Centro Alpine em Portugal.

Espaço único e exclusivo 

Num espaço nobre e exclusivo, que contará com uma equipa de profissionais 100% dedicados à marca quer na comercialização, quer no atendimento pós-venda (onde se incluem especialistas no tratamento da carroçaria em alumínio do novo Alpine A110), a Alpine estará à disposição dos seus clientes, em Lisboa, no maior concessionário automóvel do país: a Renault Chelas.

[gallery columns="1" size="large" ids="91278,91277,91276,91280,91281,91279"]

AdChoices
AdChoices

Mais do Jornal dos Classicos

Jornal dos Clássicos
Jornal dos Clássicos
image beaconimage beaconimage beacon