Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Autos - Top Stories - O melhor do mundo automóvel está aqui

Os cinco modelos que menos venderam no mercado americano

Logótipo de Jornal dos Clássicos Jornal dos Clássicos 22/03/2019 Tiago Nova
© Fornecido por Fluid do Interactive - Soluções Multimédia e Design, Lda

O mundo automóvel é, por vezes, pouco compreensível no que toca a certos automóveis, por vezes devido ao seu design, outras vezes devido a falhas graves de concepção. No entanto as marcas investiram muito dinheiro no desenvolvimento desses automóveis e a pouca aceitação do mercado pode ser trágica para a empresa. Deixamos cinco exemplos dos automóveis que foram verdadeiros fracassos no mercado norte americano.

Cadillac Catera

© Fornecido por Fluid do Interactive - Soluções Multimédia e Design, Lda

 

O Cadillac Catera era, basicamente, um Opel Omega com um motor V6 de 3.0L com 200cv. Durante os seus cinco anos de produção, o Catera sofreu inúmeros problemas. As maiores falhas estavam na suspensão, que era cara de reparar, os travões, que eram ineficientes, e o desenho do tensor da correia de distribuição, que fazia os motores falhar. Por esse motivo, as vendas foram escassas e somente foram produzidos cerca de 95,000 unidades.

Edsel

© Fornecido por Fluid do Interactive - Soluções Multimédia e Design, Lda

 

A marca Edsel foi criada pela Ford, para competir com as marcas da GM, com o nome do filho de Henry Ford, o Edsel Ford. No entanto, os Edsel nunca conseguiram vender nas quantidades que a Ford ambicionava, muito por culpa do seu design. Somente após três anos no mercado, a marca Edsel desapareceu. No entanto, após mais de meio século após o fim da marca, os Edsel são automóveis bastante coleccionáveis, devido à sua raridade, pois menos de 10,000 exemplares sobreviveram até aos nossos dias.

Lincoln Blackwood

© Fornecido por Fluid do Interactive - Soluções Multimédia e Design, Lda

 

O Lincoln Blackwood era um modelo que tinha tudo para dar certo, era uma pickup de luxo, tal como os americanos gostam. Mas era bastante caro para o equipamento que oferecia e só estava disponível na cor preta e com tracção traseira. Ao final de um ano a produção parou, com 3356 exemplares construídos. O motor que equipava a primeira pickup da Lincoln, era um V8 de 5.4L, com 304cv.

Pontiac Aztek

© Fornecido por Fluid do Interactive - Soluções Multimédia e Design, Lda

 

O Pontiac Aztek é daqueles modelos que costuma estar no topo dos piores designs de sempre. É parte SUV, parte carrinha, mas todo o seu desenho é confuso. Apesar de ser um modelo bastante fiável e de ter bastante equipamento de série, incluindo uma tenda específica do Aztek, o seu desenho afastou muitos compradores e ao fim de cinco anos, a produção cessou, mas até 2007 havia modelos novos ainda à venda. O motor que equipava este modelo era um V6 de 3.4L com 185cv.

Yugo GV

© Fornecido por Fluid do Interactive - Soluções Multimédia e Design, Lda

 

O Yugo era um automóvel desenhado para a Europa de Leste, nomeadamente para a antiga Jugoslávia. No entanto, o Yugo foi vendido nos EUA e, apesar do seu sucesso inicial, devido ao baixo preço, havia muitas falhas de concepção, o que fez a vendas cair a pique. Esteve no mercado de 1985 a 1992, vendendo no total 141,641 exemplares. O Yugo GV era o modelo produzido para os EUA e utilizava o motor 1.1L de 55 cv, que com uma velocidade máxima de 138 km/h, fazia ser o automóvel mais lento à venda no mercado. Posteriormente é introduzido o motor 1.3L de 68 cv.

AdChoices
AdChoices

Mais do Jornal dos Classicos

Jornal dos Clássicos
Jornal dos Clássicos
image beaconimage beaconimage beacon