Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Raptado comerciante na cidade da Beira em Moçambique

Logótipo de Notícias ao Minuto Notícias ao Minuto 14/01/2020 Lusa

O comerciante Faizel Patel (Beira, Moçambique) foi raptado na noite de segunda-feira no bairro Ponta Gea, província de Sofala, no centro de Moçambique, disse hoje à Lusa a polícia moçambicana.

O comerciante Faizel Patel (Beira, Moçambique) foi raptado na noite de segunda-feira no bairro Ponta Gea, província de Sofala, no centro de Moçambique, disse hoje à Lusa a polícia moçambicana. © Lusa O comerciante Faizel Patel (Beira, Moçambique) foi raptado na noite de segunda-feira no bairro Ponta Gea, província de Sofala, no centro de Moçambique, disse hoje à Lusa a polícia moçambicana.

"Confirmamos que ontem pelas 19:00h (menos duas horas em Lisboa) ocorreu um crime de rapto. O que queremos [agora] é esclarecer o facto e resgatar a vítima", disse o porta-voz da Polícia da República de Moçambique (PRM) na província de Sofala, Daniel Macuacua.

Os raptores, em número de quatro, que se faziam transportar numa viatura Toyota "Ractis", portavam uma arma do tipo AK47, quando bloquearam a viatura do empresário, que regressava a casa, após mais uma jornada de trabalho.

O empresário, proprietário da Mutarara Comercial, tentou resistir, mas, em jeito de ameaça, os raptores dispararam e Faizel Patel, de origem indiana, foi forçado a seguir com o grupo, abandonando a sua viatura.

"As linhas operativas já foram ativadas. Está a polícia, o Serviço Nacional de Investigação Criminal e outros, a trabalhar para identificar e neutralizar o referido grupo", avançou o porta-voz da PRM.

Este é o segundo caso de rapto que se regista naquela província em pouco mais de um mês.

A 06 de dezembro, o filho do empresário Hanif Chacha, também do ramo do comércio na Cidade da Beira, foi raptado no bairro das Palmeiras.

Na cidade de Maputo, o filho do empresário Juneide Lalgy, ligado aos transportes de carga, foi sequestrado a 28 de novembro.

Após uma onda de raptos nas principais cidades moçambicanas que começou em 2012, os casos deste tipo de crime reduziram nos últimos anos, o que é associado a uma série de detenções e condenações de pessoas envolvidas nestes delitos.

Seja sempre o primeiro a saber. Acompanhe o site eleito pelo quarto ano consecutivo Escolha do Consumidor e Prémio Cinco Estrelas 2019 para Imprensa Online. Descarregue a nossa App gratuita para iOS e Android

AdChoices
AdChoices

Mais do Notícias ao Minuto

image beaconimage beaconimage beacon