Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

França apela à Rússia para implementar os acordos de Minsk

O primeiro-ministro francês, Edouard Philippe, apelou na segunda-feira ao seu homólogo russo, Dmitry Medvedev, no sentido de aproveitar a mudança na presidência ucraniana para avançar na implementação dos acordos de Minsk. O encontro teve lugar em Le Havre sob o pano de fundo do prolongamento até janeiro de 2020 das sanções económicas europeias contra a Rússia devido à situação no leste da Ucrânia. "Falámos sobre a crise internacional. Sobre a Ucrânia, pensamos que a chegada de um novo presidente representa uma oportunidade que é preciso agarrar. Cabe à Rússia e Ucrânia fazerem-no", disse Édouard Philippe após o encontro. "Os novos líderes ainda não mostraram o que querem fazer mas ainda não perdemos a oportunidade de restaurar a compreensão certa dos acordos de Minsk de forma a tirar o maior partido do formato da Normandia a fim de acalmar a situação nos nossos vizinhos, a Ucrânia", adiantou Medvedev. A União Europeia impôs sanções contra a Rússia na sequência da anexação ilegal da península da Crimeia em março de 2014. O encontro entre os dois altos funcionários teve lugar na segunda-feira. Em 2017, o presidente Emmanuel Macron recebeu o presidente Putin para um encontro no Palácio de Versalhes. O conflito no leste da Ucrânia já fez, pelo menos, 13 mil mortos. Recentemente, o presidente Macron apelou ao retomar do diálogo estratégico com a Rússia. De recordar que a França acolhe em finais de agosto o encontro do G7, antigo G8, até à exclusão da Rússia.
image beaconimage beaconimage beacon