Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

MPLA: Bornito de Sousa vai regressar à campanha eleitoral

Logótipo de dw.com dw.com 12/08/2017

O candidato à eleição indireta para vice-Presidente da República de Angola pelo Movimento Popular de Libertação de Angola (MPLA), Bornito de Sousa, regressa à campanha eleitoral na próxima segunda-feira (14.08), em Benguela, depois de uma ausência de 15 dias, por alegados problemas de saúde.

De acordo com o partido, Bornito de Sousa, número dois da lista do MPLA pelo círculo nacional às eleições gerais de 23 de agosto, deverá encerrar um comício eleitoral, sendo este o primeiro ato de campanha do candidato desde finais do mês anterior.

No entanto, o MPLA, no poder em Angola desde 1975, não avançou qualquer explicação oficial sobre a ausência prolongada de Bornito de Sousa da campanha eleitoral. Nas últimas semanas, diversos órgãos de comunicação social nacionais referiram que o candidato havia viajado para a Europa para receber assistência médica.

Bornito de Sousa foi dispensado por despacho presidencial de 26 de julho, por 30 dias, das funções de ministro da Administração do Território, precisamente para se dedicar exclusivamente à campanha. Contudo, desde 31 de julho, quando teve agenda na província do Cuanza Norte, que deixou de participar em qualquer atividade de campanha eleitoral.

Estado de saúde

Na última quinta-feira (11.08), a DW entrou em contato com os responsáveis da campanha eleitoral do MPLA, entre eles o secretário para a informação, Mário António, mas ninguém quis falar sobre o estado de saúde do candidato a vice-Presidente.

© Fornecido por Deutsche Welle

O politólogo Agostinho Sikato, afirmou, no entanto, que o MPLA tem a obrigação de informar os cidadãos sobre o estado de saúde do seu candidato à vice-presidência, que tem um "compromisso público" com o país.

A agência de notícias Lusa também tentou obter uma explicação oficial do partido para a ausência de Bornito de Sousa, de 64 anos, mas sem sucesso. "Se o partido não fez nenhuma explicação oficial é porque não é nada de grave", disseram, por seu turno, várias fontes do MPLA, contactadas pela Lusa.

por:content_author: Agência Lusa, tms

AdChoices
AdChoices

Mais de Deutsche Welle

image beaconimage beaconimage beacon