Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Franceses querem saber como foi possível o incêndio na Notre Dame

Na manhã seguinte ao incêndio, a repórter da Euronews, Anelise Borges, encontrou parisienses que assistiram impotentes ao lavrar das chamas na catedral de Notre Dame. Da sua sala de estar, Roberto Pintado viu o impensável acontecer: “Vi chamas começarem a subir na Notre Dame, Foi muito impressionante. E, então, saí para ver, como toda a gente, o que se estava a passar e a dimensão dos estragos. E enquanto Roberto - e o mundo inteiro - assistiam, em direto e em choque, à forma como as chamas engoliam um dos monumentos mais importantes de França, os bombeiros corriam contra o tempo para tentarem salvar o máximo possível. Quase 500 homens lutaram até de madrugada, para extinguirem completamente o fogo. “É um desperdício ver esta igreja destruída desta forma, quando deveria ser renovada para ser ainda mais bonita", lamenta Roberto. E já nada será o mesmo a partir de agora. Guillaume Nani também vive nas proximidades da catedral e viu como o fogo ameaçou destruir a Notre Dame na noite de segunda-feira. Para ele, o mais difícil foi não poder fazer nada, ficar parado enquanto a igreja ardia, numa noite que parecia não ter fim. Um momento que lhe trouxe à memória imagens de outra tragédia: “Isto fez-me lembrar um acontecimento ocorrido quando eu tinha 10 anos, um acontecimento que afetou não só a França mas o resto do mundo - os ataques ao World Trade Center.Ver este monumento em chamas e particularmente a coluna no topo do monumento a colapsar, fez-me sentir da mesma forma que me senti quando as torres desmoronaram ". Ao longo do dia de terça-feira, nos arredores dos apartamentos de Roberto e Guillaume, foram-se juntando centenas de pessoas para verem, por si mesmas, a dimensão da ferida que se abrira no coração de Paris, mas também para celebrarem o facto extraordinário de a Catedral de Notre Dame ainda estar lá, no sítio de sempre. - "É um milagre", diz uma mulher. Outra, refere: "Ainda está de pé". E uma terceira acrescenta: "Atravessou muitos séculos, sofreu uma série de ataques e continua de pé hoje. Penso que devemos ver nisso um sinal, nesta semana santa". A promessa do governo francês de reconstruir Notre Dame trouxe algum conforto aos habitantes de Paris, que querem agora resposta à pergunta mais óbvia: Como foi possível acontecer algo assim? A resposta não se sabe se virá, mas as imagens de um dos principais símbolos de França a ser devorado pelas chamas ficarão,provavelmente gravadas, de forma indelével, na memória da cidade e do mundo.
image beaconimage beaconimage beacon