Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Indonésios votam em eleições presidenciais e legislativas

Os indonésios participam na maior votação em todo o mundo num só dia, após uma campanha de seis meses, com vista à eleição do próximo presidente e dos representantes das câmaras alta e baixa do parlamento. As sondagens dão vantagem ao presidente cessante, Joko Widodo, um empresário de móveis que se apresenta como um "homem do povo", embora os analistas admitam surpresas. Widodo disputa a presidência com o ex-general Prabowo Subianto, o mesmo adversário que enfrentou e derrotou em 2014. Subianto é visto como o candidato mais próximo das eleites indonésias. A campanha foi dominada pela economia e pela ascensão política do Islão na sociedade indonésia, o país muçulmano mais populoso do mundo. Quase 350 mil policias e soldados foram chamados a juntar-se aos 1,6 milhões de oficiais paramilitares que, pelas 17 mil ilhas, garantem a segurança do ato eleitoral. A organização deste escrutínio é uma operação gigantesca. São cerca de 192 milhões de pessoas que vão às urnas, num país com vários fusos horários, que se estende por cinco mil quilómetros. Os primeiros resultados serão conhecidos poucas horas após o encerramento das urnas, mas os resultados oficiais finais só são esperados em maio.
image beaconimage beaconimage beacon