Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Reebok “goza” com Donald Trump no Twitter

Logótipo de Dinheiro Vivo Dinheiro Vivo 17/07/2017 Dinheiro Vivo

Os comentários de Trump foram assim atingidos pela Reebok International, num raro exemplo de uma marca que expõe a sua posição em termos políticos.

Amor com amor se paga. A marca de equipamento desportivo Reebok levou este ditado à letra e usou a rede social Twitter, o meio de comunicação preferido de Donald Trump, para “gozar” com os comentários proferidos pelo presidente dos Estados Unidos perante a primeira-dama francesa Brigitte Macron, ao dizer-lhe que estava em “muito boa forma, uma beleza”. De acordo com a Bloomberg, o tweet da Reebok e foi partilhado pelo menos 44.000 vezes.

Criticados por muitos como sexistas e inapropriados, os comentários de Trump foram assim também atingidos pela Reebok International, num raro exemplo de uma marca que expõe a sua posição em termos políticos e diplomáticos.

“Você está mesmo em boa forma… uma beleza”, comentou Trump durante a sua recente visita de Estado a França, em que se encontrou no Eliseu com o homólogo francês, Emmanuel Macron, e a primeira-dama Brigitte que, aos 64 anos, é 25 anos mais velha que o marido. Neste contexto, Trump terá proferido estas palavras como de um “elogio” se tratasse. Em sentido contrário, Trump tem mais 24 anos do que a sua mulher, Melania.

Na sequência das afirmações, que foram registadas pelas câmaras de televisão se tornaram virais, despoletando imediatamente críticas em todo o mundo, a Reebok reagiu com comédia dizendo que existe apenas uma situação em que é apropriado para um homem dirigir este tipo de comentários a uma mulher: quando alguém encontra “um boneco de infância, intocado após várias décadas, guardado na cave da casa dos pais”.

Todas as outras situações, são erradas, garante a marca, seja no ginásio, na fila para o café, no elevador, ou perante a primeira-dama de um líder mundial, como foi o caso.

Também a Nike já tinha criticado Trump pela sua decisão de retirar os EUA dos Acordos de Paris com vista a travar para as alterações climáticas e defendeu a diversidade em resposta à proibição imposta pelo presidente americano face a passageiros de avião provenientes de países predominantemente muçulmanos.

© Fornecido por Dinheiro Vivo

O melhor do MSN em qualquer dispositivo


AdChoices
AdChoices

Mais do Dinheiro Vivo

image beaconimage beaconimage beacon