Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Um Azar do Kralj saúda Luís Miguel, que se levanta da cama apostado em melhorar a sua vida e as vidas daqueles que o rodeiam

Logótipo de Tribuna Tribuna 18/08/2019 Vasco Mendonça (Um Azar do Kralj)

O Benfica venceu "o Codecity", como diz Vasco Mendonça, que só tem elogios para Pizzi - também conhecido como Luís Miguel - e para Rafa, cujo futebol "é um refrescante e necessário pirete ao analista técnico-táctico que reside em nós"

© NurPhoto

Vlachodimos

Esqueçam qualquer jogo contra adversários diretos ou final de competição europeia. O verdadeiro teste de Vlachodimos acontecia hoje no Estádio do Jamor. Da última vez que jogara frente ao Belenenses um erro seu fez Bruno Lage parecer um treinador vulgar, pior, um treinador vice-campeão nacional. Hoje quase não teve oportunidade para tirar as teimas, tal foi a avalanche ofensiva do autocarro Codecity, mas a bola lá apareceu na sua cara e Vlachodimos fez uma mancha muito competente, assim garantindo a sua continuidade neste planeta.

Nuno Tavares

Os seus dois jogos na Liga são um autêntico thriller psicológico: o filme arranca com a visão de um jogador talentoso que faz milhões apaixonarem-se pelo seu pé esquerdo, para logo depois pontapear a atmosfera com o pé direito e semear o pânico nesses mesmos adeptos, que vivem agora a angústia de não saber quando é que aquele pé direito voltará a atacar.

Rúben Dias

Muito bem a assistir Kikas para um dos momentos da tarde, a reconciliação definitiva de Vlachodimos com os adeptos. Agora é hora de preparar os pitons e os neurónios para o tal Zé Luís.

Ferro

Combinou de forma muito interessante momentos de falsa lentidão com outros de verdadeira lentidão, mas nunca lhe vi um cabelo fora do sítio ou uma gota de suor a mais do que deveria ostentar. É notável. Enquanto exibir esta personalidade tranquila e lhe juntar aqueles passes de quarterback como o ataque do golo anulado, estará tudo bem.

Grimaldo

Alguém devia perguntar a Grimaldo como é jogar numa equipa tão bonita com sete portugueses em campo, mais que não seja para podermos constatar esse facto. O último a pisar o relvado parece ser um dos favoritos de Grimaldo. A jogada desenhada com Chiquinho e companhia fez algumas das suas combinações com Cervi na época passada parecerem um treino com pinos.

Florentino

Como ultrapassar um adversário que parece estar em todo o lado, nomeadamente no sítio certo, e ser capaz de desarmar qualquer um? Não se ultrapassa. Na melhor das hipóteses, falece-se a tentar. Paz à alma de mais um colectivo de nobres adversários. Os meus sentimentos às famílias metaforicamente enlutadas. Quanto a Florentino, talvez o melhor seja limitar-se a exibições medianas, pelo menos até 2 de setembro.

Samaris

Um pouco distante do pandã a que nos vínhamos habituando com Tino e Gabriel, razão mais do que suficientes para arrancar uma exibição fundamental no próximo sábado e assim reafirmar a diversidade de opções à disposição do mister Lage.

Pizzi

Continua preso no seu Groundhog Day. Longe vão os dias em que duvidava de si próprio e questionava o estranho mundo que o coloca sempre no sítio certo à hora certa. A cada dia que passa, e a verdade é que já não sabemos bem quantos são, Luís Miguel levanta-se da cama apostado em melhorar a sua vida e as vidas daqueles que o rodeiam, procurando sempre um final cada vez mais feliz. Enviem isto a um amigo no Whatsapp, quando no vosso ecrã surgir a legenda "Hater está a escrever…"

Rafa

Cada arrancada de Rafa é um pedido aos adeptos para que pousem os seus smartphones, esqueçam Jonas ou João Félix, e corram com o nosso génio rumo ao trigésimo oitavo título nacional. Numa altura em que muito se fala de ataque posicional, transições e jogo entre linhas, o futebol vertical de Rafa, com vontade de levar tudo à frente, é um refrescante e necessário pirete ao analista técnico-táctico que reside em nós. Mandemos o modelo de jogo às malvas ou, vá, deixemos isso para Bruno Lage. Antes que a cerveja fique morna e nos esqueçamos dos motivos e dos jogadores que nos fizeram apaixonar por isto.

RDT

Na primeira jornada pedi que lhe dessem a cheirar o sangue dos centrais da Liga NOS. Ao invés de ler o meu texto, a estrutura do Benfica optou por manter a protecção ao jogador, que continua a ser caracterizado como um jogador talentoso (que é) e um avançado trabalhador (sem dúvida) que em breve irá dar muitas alegrias aos adeptos. Certo. Ainda assim, teve momentos em que pareceu um talhante vegan. Na hora de matar o borrego deixou que os sentimentos falassem mais alto e rematou frouxo para rejubilo do animal.

Seferovic

Esqueçam os rancores. Agradeçam a Fábio Veríssimo e Carlos Xistra pelo golo anulado. O jogo dera-nos um Seferovic apático ao longo de quase 90 minutos, pelo que foi mais do que justa a lição do árbitro da partida, que, mais do que tomar uma decisão acertada do ponto de vista regulamentar, está no relvado para tomar as melhores decisões do ponto de vista moral. Tens bom remédio, Haris, já no próximo sábado. Vemo-nos lá, amigo.

Chiquinho

Sabem aquele tipo tímido que tem sempre uma solução para tudo? É o Chiquinho, um simples canivete suíço em forma de ser humano, sempre atento à oportunidade, humildemente disponível para servir. Precisas de abrir uma garrafa? O homem tem um abre-garrafas na sola do sapato. Queres fumar uma? Ele tem murtalhas num bolso secreto do casaco. Precisas de um preservativo? Precisavas, ele já está com a tua miúda.

Vinicius

Mais alguns minutos em campo. Discreto, mas também não comprometeu. O seu passe vale agora 23 milhões.

Taarabt

2 minutos em campo bastaram para uma arrancada fulgurante travada em falta. Podem ter reduzido o salário a Taarabt, mas não conseguiram reduzir a gana de vencer. Calma. Era só para ver a vossa reacção.

AdChoices
AdChoices

Mais de Tribuna

image beaconimage beaconimage beacon