Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Coletes amarelos voltam a causar tumultos em Paris

Novos tumultos ocorreram ao início da tarde deste sábado no centro de Paris em mais uma manifestação dos "coletes amarelos", que protestam desde meados de novembro do ano passado contra a política social e fiscal do Governo. As forças de segurança repeliram os "coletes amarelos" entre as praças da Bastilha e da República, usando granadas de gás lacrimogéneo. Caixotes do lixo e motas a arder que obrigaram à intervenção dos bombeiros, agentes envolvidos em cargas policiais e equipas de intervenção médica mobilizadas para assistir feridos: foram estas as cenas de mais uma manifestação na capital. De acordo com as autoridades parisienses, até ao início da tarde foram efetuados mais de 14 mil controlos preventivos e pelo menos 110 pessoas tinham sido detidas. Desta vez, as zonas dos Campos Elísios, do Palácio do Eliseu e de Notre-Dame estavam interditas à passagem dos manifestantes. No entanto, o grande incêndio na Catedral não foi esquecido. Em cartazes ou nos próprios coletes houve quem lamentasse que se dava tudo para Notre-Dame e nada para os miseráveis, em alusão a outra emblemática obra do escritor Victor Hugo. Não faltaram também músicas e cânticos de protesto em mais um dia de tensão em Paris, que já estava em alerta para o possível regresso de agitadores à procura de espalhar o caos. O movimento dos coletes amarelos nasceu de forma espontânea em novembro de 2018 e desde então tem marcado a atualidade política de França.
image beaconimage beaconimage beacon