Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

"Estou sempre disponível para trabalhar em prol do meu país"

Francisca Van Dunem defende a criação de políticas afirmativas em Portugal. O Parlamento recebeu, a 9 de julho, um relatório sobre racismo e xenofobia com recomendações para minorar a descriminação étnico-racial. A introdução de quotas para minorias na Assembleia da República não foi recomendada de forma explícita. No entanto, a ministra portuguesa da Justiça acredita que o racismo é transversal a todos os segmentos da sociedade e deve ser combatido com medidas de discriminação positiva. "Defendo que pode haver políticas afirmativas (...) O parlamento português deve representar todos os segmentos da sociedade portuguesa, ou seja, o Parlamento, como espelho de uma nação deve ter no seu seio todas as realidades que englobam essa nação e portanto, acho que as chamadas minorias englobam a nação portuguesa e, nessa perspetiva, acho normal que houvesse maior representação de minorias no Parlamento", afirmou a ministra. Questionada sobre a continuidade à frente da pasta da Justiça numa nova legislatura, Francisca Van Dunem considera prematuro falar do assunto, mas revela estar *sempre disponível para trabalhar em prol do país, seja na condição em que for".
image beaconimage beaconimage beacon