Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Vaga de calor perigosa na Europa

Do ocidente ao leste, a Europa está envolta numa onda de calor vinda do Saara. As temperaturas vão continuar a subir e os meteorologistas dizem que o fenómeno pode ser perigoso. Em Roma, os turistas concentram-se junto à fonte de Trevi. O pior é para quem trabalha: "Acho que vou ficar fechado no escritório, pois trabalho a poucos metros da fonte. Para mim hoje é um dia muito particular. Está muito calor", afirma um romano. Um turista acrescenta: "Nestes sítios onde há muita gente, torna-se realmente avassalador. Pode ser perigoso porque algumas pessoas podem ter insolações ou podem desmaiar". Este tipo de temperaturas é raro no mês de junho, na Europa e o calor é ainda mais intenso nos centros das cidades. Os parques públicos são, como aqui em Badapeste, os locais mais frescos. "Gosto mesmo do calor. Sim, como um gelado, que é muito bom para o calor", diz deliciada uma estudante. Uma funcionária dos transportes de Budapeste reclama: "Não há ar condicionado. Só tenho um pequeno ventilador que sopra o ar quente na cabina. É por isso que estou sentada aqui fora, porque estão 40 graus lá dentro". Traumatizada pela vaga de calor mortífera de 2003, a França tentou preparar-se para as altas temperaturas. As autoridades acionaram o plano contra a canícula, com vigilância de idosos, muita informação e distribuição de água em espaços públicos. Às ruas de Praga a frescura é uma benção que chega aravés da água despejada por auto-tanques e, na Áustria, os funcionários do Jardim Zoológico de Viena desdobram-se em esforços para proporcionarem aos animais diversas formas de se manterem frescos. O calor desce até Espanha mas, ao que tudo indica, Portugal não será afetado.
image beaconimage beaconimage beacon