Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Alexandra, a Grande no Direito

Logótipo de ExpressoExpresso 13/09/2017 André Manuel Correia

Jovem estudante portuguesa de Direito, emigrada em Londres, enfrentou e venceu em tribunal um consórcio britânico de advogados, para ajudar uma compatriota de 69 anos, incapaz de ler e escrever, a receber indemnização de 200 mil euros

Alexandra, a Grande no Direito © Expresso Alexandra, a Grande no Direito

“Não se deixe comprar por eles.” Era o pedido recorrente de Ângela Baptista, de 69 anos, a trabalhar em Londres há mais de quatro décadas, efetuado a Alexandra da Silva, uma jovem estudante de Direito de 21 anos. O destino cruzou os seus caminhos, no final do ano passado, na capital do Reino Unido. Ângela não sabe ler nem escrever e toda a aprendizagem foi efetuada ao longo de uma vida humilde e de trabalho, quando em 2006 um acidente a deixou parcialmente incapacitada.

Foi-lhe atribuída, em 2013, uma indemnização no valor de 170 mil libras (200 mil euros), quantia da qual nunca pôde fazer usufruto, por ter sido declarada mentalmente incapaz pelos representantes legais, uma empresa de advocacia, até há uma semana tutelar da verba. Há quatro anos, quando chegou a Londres, Alexandra mal conseguia pedir um copo de água. Mas estudou. Estudou muito, bastante para ganhar coragem de enfrentar e vencer em tribunal o consórcio Hansen Palomares Solicitors.

Para continuar a ler o artigo, cliqueAQUI

(acesso gratuito para Assinantes ou basta usar o código que está na capa da revista E do Expresso. pode usar a app do Expresso - iOSe android- para fotografar o código e o acesso será logo concedido)

AVC: como uma vida se pode desmoronar

A SEGUIR
A SEGUIR

AdChoices
AdChoices

Mais do Expresso

image beaconimage beaconimage beacon