Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Grupo de teóricos quer chegar ao “fim do mundo” em 2020

Logótipo de SIC Notícias SIC Notícias 22/03/2019 SIC Notícias

Um grupo de terraplanistas, pessoas que acreditam que a Terra é afinal plana, vai fazer uma expedição à Antártida para provar teoria.

SIC Notícias © Alexandre Meneghini / Reuters SIC Notícias

No século XVIII, os cientistas provaram que a Terra é redonda, no entanto ainda hoje há quem não acredite nisso.

Terraplanistas são pessoas que acreditam que a Terra é plana e não redonda, uma vez que não conseguem ver a curvatura da Terra quando olham para a linha do horizonte ou quando viajam de avião. Além disso, alguns deles defendem também que as fotografias tiradas ao planeta do Espaço, que provam que o mundo é uma esfera, foram adulteradas ou geradas num computador.

A Sociedade da Terra Plana sugere que “as agências espaciais do mundo” conspiram para falsificar “viagens espaciais” para esconder o “maior segredo” da Terra.

"Não acreditamos que qualquer coisa pode cair da borda [da Terra], porque uma grande parte da comunidade da Terra Plana acredita que vivemos numa espécie de cúpula, como um globo de gelo", disse Robbie Davidson, fundador da FEIC, à revista Forbes.

Agora, um grupo destes teóricos vai até à Antártida para provar que ali fica o limite do planeta. Lá esperam encontrar um muro de gelo com cerca de 50 metros de altura e várias centenas de espessura. Segundo eles, a Terra tem a forma de um disco.

Robbie Davidson, fundador da Conferência Internacional da Terra Plana, explicou à Forbes as características dessa barreira de gelo: “É como uma margem de gelo e é muito, muito grande. Não é como se pudéssemos chegar lá e espreitar por cima. Não acreditamos que alguma coisa possa cair para fora da margem porque grande parte do que a comunidade ‘flat earth’ acredita é que estamos numa cúpula, como se fosse um globo de neve. O sol, a lua e as estrelas, está tudo cá dentro”.

A expedição, que será feita de barco, vai começar no próximo ano, organizada pela Conferência Internacional da Terra Plana (FEIC, em inglês).

Pode até parecer contraditório, mas os membros da FEIC vão utilizar ferramentas como o GPS para a viagem, que se baseia na forma esférica do planeta.

Em declarações ao jornal The Guardian, um antigo capitão de cruzeiros que navegou pelo mundo durante quase 25 anos, Henk Keijer, referiu que “os navios navegam com base no princípio de que a Terra é redonda”.

O principal fator para o aumento do número de pessoas que acreditam que passaram a apoiar também a teoria terraplanista foi um documentário publicado no Youtube, de um estudo realizado pela Universidade de Tecnologia do Texas, EUA.

A organização da expedição poderá tentar encontrar uma tripulação que não acredita que a Terra seja redonda mas, na opinião de Keijer, isso será "difícil", porque nunca encontrou “um capitão do mar que acredite que a Terra é plana”.

Os detalhes da viagem estão a ser mantidos em sigilo.


Veja também: 'Só um fascista é que pode querer não estar na UE'

A SEGUIR
A SEGUIR

Descarregue aqui a app Microsoft Notícias e esteja sempre a par do que se passa no país e no mundo a partir das fontes mais credíveis

AdChoices
AdChoices

Mais de SIC Notícias

image beaconimage beaconimage beacon