Ao utilizar este serviço e o conteúdo relacionado, concorda com a utilização de cookies para análise, anúncios e conteúdos personalizados.
Está a utilizar uma versão de browser mais antiga. Utilize uma versão suportada para obter a melhor experiência possível com o MSN.

Lançado primeiro concurso para Programa Renda Acessível em Lisboa

Logótipo de ECO.PT ECO.PT há 3 dias Lusa
Casas: © Fornecido por ECO - Economia Online © Swipe News, SA © Fornecido por ECO - Economia Online

A Câmara de Lisboa lançou o primeiro concurso público do Programa Renda Acessível para o arrendamento a custo reduzido de 126 apartamentos na Rua de São Lázaro, operação inserida num total de 6.000 fogos em 15 zonas.

O anúncio foi publicado na sexta-feira em Diário da República e visa a “concessão, com financiamento, conceção, projeto, construção/reabilitação, conservação e exploração de bens imóveis do município de Lisboa, no âmbito do ‘Programa Renda Acessível’, sitos na Rua de São Lázaro”.

Ler Mais Lisboa lança programa de arrendamento em 2017

São, ao todo, 16 os edifícios municipais afetos a esta concessão, que serão cedidos em direito de superfície durante o período contratual para serem reabilitados por privados, dando origem a 126 apartamentos.

O contrato é de 10 milhões de euros, valor que se refere ao tempo (25 anos) de exploração dos edifícios para habitação acessível, ao prazo estimado para projetos e obras (cinco anos) e ainda ao valor do património imobiliário municipal e das isenções tributárias.

O principal critério de adjudicação é o da “proposta economicamente mais vantajosa”. Entre outros de ponderação está a qualidade do projeto (40%), a entrada em exploração total dos fogos destinados à renda acessível (10%) e ainda o caso base (50%). As propostas podem ser apresentadas até às 19:00 de dia 28 de julho.

Apresentado a 6 de abril do ano passado, o programa prevê parcerias do município com o setor privado: enquanto o primeiro disponibiliza terrenos e edifícios que são sua propriedade, ao segundo caberá construir ou reabilitar.

O investimento municipal será de cerca de 400 milhões de euros, em património imobiliário municipal, benefícios e isenções tributárias e recursos financeiros. O arrendamento de um T0 pode custar até 300 euros mensais, de um T1 até 350 euros, de um T2 até 500 euros e de um T3 ou T4 até 600 euros.

AdChoices
AdChoices

Mais de Eco.pt

image beaconimage beaconimage beacon